IDENTIFICAÇÃO DE PERIGOS NO PROCESSO PRODUTIVO DO BOLO DE MANDIOCA EM UMA INDÚSTRIA EM BEZERROS/PE

Eduardo Gouveia Amorim, Débora Gracielly da Silva, José Eduardo Salvador de Oliveira, Jenyffer Medeiros Campos

Resumo


As empresas têm buscado investir no melhoramento de seus produtos, aumentando a qualidade e a segurança higienicossanitária dos alimentos produzidos, devido à exigência cada vez maior dos consumidores e por isso são usados programas de qualidade como as Boas Práticas de Fabricação, Procedimentos Padrão de Higiene Operacional e Análise de Perigos e Pontos Críticos de Controle. O objetivo deste estudo foi identificar os perigos presentes na produção do bolo de mandioca (Manihot esculenta) em uma indústria de bolos e tortas localizada em Bezerros, Pernambuco. Todo o processo de fabricação foi analisado utilizando informações da RDC nº 216/04 e na RDC 275/02, enquanto alguns critérios do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento foram utilizados para identificação dos perigos presentes no processo de fabricação. Os riscos de contaminação foram identificados em todas as fases de produção do bolo. Algumas das fases de produção demonstraram risco para comprometimento da qualidade e da sanidade dos bolos produzidos. O proprietário e os funcionários do estabelecimento precisam dar importância quanto à execução adequada das atividades, sempre buscando evitar contaminação na linha de produção.


Palavras-chave


Produção de alimentos; higiene de alimentos; manipulação de alimentos

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, G. L.; COSTA, S. R. R.; GASPAR, A. A gestão da segurança dos alimentos em empresa de serviço de alimentação e os pontos críticos de controle dos seus processos. B. CEPPA, Curitiba, v. 30, n. 1, p. 135-146, Jan./Jun. 2012.

ALMEIDA, C. F. et al. Perfil epidemiológico das intoxicações alimentares notificadas no Centro de Atendimento Toxicológico de Campina Grande, Paraíba. Revista Brasileira de Epidemiologia, São Paulo, v. 11, n. 1, p. 139-146, Mar. 2008.

AMSON, G. V.; HARACEMIV, S. M. C.; MASSON, M. L. Levantamento de dados epidemiológicos relativos a ocorrências/ surtos de doenças transmitidas por alimentos (DTAs) no estado do Paraná – Brasil, no período de 1978 a 2000. Ciência e Agrotecnologia, Lavras, v. 30, n. 6, p. 1139-1145, Nov./Dec. 2006.

BARRETO, J. et al. Implantação da Análise de Perigos e Pontos Críticos de Controle (APPCC), garantia da qualidade e segurança na indústria de alimentos. Acta Biomedica Brasiliensia, v. 4, n. 2, p. 72-80, dez. 2013.

BRASIL. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Resolução n° 216 de 15 de setembro de 2004. Dispõe sobre Regulamento Técnico de Boas Práticas para Serviço de Alimentação. Brasília, DF, 2004.

BRASIL. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Portaria nº 46 de 10 de fevereiro de 1998. Institui o Sistema de Analise de Perigos e Pontos Críticos de Controle – APPCC a ser implantado, gradativamente, nas indústrias de produtos de origem animal. Brasília: MAPA, 1998.

BRASIL. Ministério da Agricultura, pecuária e Abastecimento. Resolução nº 10 de 22 de maio de 2003. Institui o Programa Genérico de PROCEDIMENTOS - PADRÃO DE HIGIENE OPERACIONAL - PPHO, a ser utilizado nos Estabelecimentos de Leite e Derivados que funcionam sob o regime de Inspeção Federal, como etapa preliminar e essencial dos Programas de Segurança Alimentar do tipo APPCC (Análise de Perigos e Pontos Críticos de Controle). Brasília: MAPA, 2003.

CARLINI-JUNIOR, R. J.; BARRETO, C. F.; LISBOA-FILHO, W. A utilização do controle de qualidade de acordo com o sistema de análise de perigos e pontos críticos de controle (APPCC) na indústria pesqueira brasileira: o caso da Netuno pescados no estado de Pernambuco. Organizações Rurais & Agroindustriais, Lavras, v. 8, n., p. 11-24, 2006.

CAVALLI, S. B.; SALAY, E. Gestão de pessoas em unidades produtoras de refeições comerciais e a segurança alimentar. Rev. Nutr., Campinas, v. 20, n 6, p. 657-667, 2007.

CODEX ALIMENTARIUS. Higiene dos Alimentos Textos Básicos. Brasília: Opas/OMS, 2006;

CRUZ, A. G.; CENCI, S. A.; MAIA, M. C. A. Pré-requisitos para implementação do sistema APPCC em uma linha de alface minimamente processada. Ciência e Tecnologia de Alimentos, Campinas, v. 26, n. 1, p. 104-109, 2006.

DIAS, S. S.; BARBOSA, V. C.; COSTA, S. R. R. Utilização do APPCC como Ferramenta da Qualidade em Indústrias de Alimentos. Revista de Ciências da Vida, Rio de Janeiro, v. 30, n. 2, p. 107-119, 2010.

EBONE, M. V.; CAVALLI, S. B.; LOPES, S. J. Segurança e qualidade higiênico-sanitária em unidades produtoras de refeições comerciais. Revista de Nutrição, Campinas, v. 24, n. 5, p. 725-734, 2011.

FAVARO, S. P. et al.. Possibilidade de implementação de um programa de análise de perigo e pontos críticos de controle (APPCC) na preparação de salada de alface no restaurante universitário da Universidade Estadual de Londrina. Seminário: Ciências Agrárias, Londrina, v. 22, n. 2, p. 185-190, 2001.

FERREIRA, H.; PITTNER, E.; SANCHES, H. F.; MONTEIRO, M. C. Aflatoxinas: um risco a saúde humana e animal. Ambiência Guarapuava, v. 2, n. 1, p. 113-127, Jul./Dez. 2006.

FRANCO, B. D. G. M.; LANDGRAF, M. Microbiologia dos Alimentos. 1ª edição. São Paulo: Atheneu, 2005. 182p.

Instituto Brasileiro de Geografia Estatística (IBGE). Disponível em: . Acesso em: setembro de 2015.

JAY, J. M. Microbiologia de Alimentos. 6ª edição. Porto Alegre: Artmed; 2005. 711p

LEITE, M. A. G.; REZENDE, H. M.; THÉ, P. M. P.; MOREIRA, L. I. M. Condições higiênico sanitárias nos setores de manipulados em supermercados do município de Barra do Garças-MT. Alimentos e Nutrição, Araraquara, v. 24, n. 1, p. 37-44, 2013.

MANZALLI, P. V. Manual para Serviços de Alimentação. 1ª edição. São Paulo: Metha; 2006. 193p.

MAZIERO, M. T.; BERSOT, L. S. Micotoxinas em alimentos produzidos no brasil. Revista Brasileira de Produtos Agroindustriais, Campina Grande, v. 12, n. 1, p. 88-99, 2010.

MELO FILHO, A. B.; VASCONCELOS, M. A. da S. Química de Alimentos. 1ª edição. Recife: 2011. 78p. Disponível em: . Acesso em: outubro de 2015.

MERUSSI, G. D.; MAFFEI, D. F.; CATANOZI, M. P. L. M. Surtos de gastroenterite relacionados ao consumo de laticínios no estado de São Paulo no período de 2000 a 2010. Alimentos e Nutrição, Araraquara, v. 23, n. 4, p. 639-645, 2012.

NADVORNY, A.; FIGUEIREDO, D. M. S.; SCHMIDT, V. Ocorrência de Salmonellasp. em surtos de doenças transmitidas por alimentos no Rio Grande do Sul em 2000. Acta Scientia e Veterinariae, Porto Alegre, v. 32, n. 1, p. 47-51, 2004.

OLIVEIRA, A. B. A. et al.. Doenças transmitidas por alimentos, principais agentes etiológicos e aspectos gerais: uma revisão. Revista Hospital das Clínicas de Porto Alegre, Porto Alegre, v. 30, n. 3, p. 279-285, 2010.

PERESI, J. T. M. et al.. Surtos de enfermidades transmitidas por alimentos causados por Salmonella Enteritidis. Revista de Saúde Pública, São Paulo, v. 32, n. 5, p. 477-483, 1998.

RIBEIRO-FURTINI, L. L., ABREU, L. R. Utilização de APPCC na indústria de alimentos. Ciência e Agrotecnologia, Lavras, v. 30, n. 2, p. 358-363, 2006.

SÃO JOSÉ, J. F. B.; COELHO, A. I. M.; FERREIRA, K. R. Avaliação das Boas Práticas em Unidade de Alimentação e Nutrição no município de Contagem-MG. Alim. Nutr., Araraquara, v. 22, n. 3, p. 479-487, 2011.

SILVA-JUNIOR, E. A. Manual de controle Higiênico-Sanitário em Serviços de Alimentação. 6ª edição. São Paulo: Varela; 2007. 623p.

SILVA, G.; DUTRA, P. R. S.; CADIMA, I. M. Higiene na Indústria de Alimentos. 1ª edição. Recife: 2010. 134p. Disponível em: . Acesso em: outubro de 2015.

SILVA, J. O. et al.. Enteroparasitoses e onicomicoses em manipuladores de alimentos do município de Ribeirão Preto, SP, Brasil. Revista Brasileira de Epidemiologia, São Paulo, v. 8, n. 4, p. 385-392, 2005.

SIMON, M. I. S. S.; FREIMÜLLER, S.; TONDO, E. C.; RIBEIRO, A. S.; DREHMER, M. Qualidade microbiológica e temperatura de dietas enterais antes e após implantação do sistema de análise de perigos e pontos críticos de controle. Revista de Nutrição, Campinas, v. 20, n. 2, p. 139-148, 2007.

TOBIAS, W.; PONSANO, E. H. G.; PINTO, M. F. Elaboração e implantação do sistema de Análise de Perigos e Pontos Críticos de Controle no processamento de leite pasteurizado tipo A. Ciência Rural, Santa Maria, v. 44, n. 9, p. 1608-1614, 2014.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Arquivos Brasileiros de Alimentação

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons