Agroecologia e Convivência com o Semiárido: A Inovação na Construção da Resiliência

Autores

  • Maitê Edite Sousa Maronhas Universidade Federal Rural de Pernambuco http://orcid.org/0000-0002-1250-958X
  • Horasa Maria Lima da Silva Andrade Universidade Federal do Agreste de Pernambuco
  • Caetano De´Carli Viana Universidade Federal do Agreste de Pernambuco
  • Ivson Leon

Resumo

No período entre 2012/2018 ocorreu uma grande seca em Pernambuco, mas apesar das condições desfavoráveis foi possível observar grupos camponeses capazes de garantir a produção de alimentos para o autoconsumo e abastecer cidades através de feiras agroecológicas, demonstrando a resiliência de seus agroecossistemas. O objetivo geral da pesquisa foi analisar a resiliência social/comunitária de agroecossistemas geridos por camponeses no Semiárido brasileiro, no Agreste e Sertão pernambucano, em comunidades assessoradas por organizações não governamentais. Os grupos gestores desses agroecossistemas são o público envolvido na pesquisa. Foi utilizado o método etnográfico, alicerçado na observação participante e orientado pelo Método do Caso Alargado. As atividades de campo foram realizadas entre julho/2019 e fevereiro/2020, envolvendo 7 famílias, as visitas duraram de 4 a 5 dias. A habilidade para inovar é relevante para a constituição da resiliência nessas comunidades como observado nas feiras agroecológicas, que demonstraram um conjunto de características que permite serem compreendidas como inovações. Foram observados os diferentes papéis desempenhados pelas mulheres e homens, constituindo-se como estratégias familiares e comunitárias para o surgimento e a continuidade das feiras. Essas permitem a comercialização direta e estimulam a articulação e fortalecimento dos laços e interações sociais, provocando o desenvolvimento de novas capacidades aos envolvidos e o fortalecimento de suas organizações de representação. Os princípios agroecológicos, adotados pela assessoria oferecida, desempenham um importante papel de valorização dos conhecimentos tradicionais, fortalecendo a autoestima individual e comunitária, as relações de confiança, estimulando a inovação, construindo assim a resiliência identificada.

Biografia do Autor

Maitê Edite Sousa Maronhas, Universidade Federal Rural de Pernambuco

Mestranda em Ciências Ambientais na Universidade Federal Rural de Pernambuco - UFRPE no programa de Pós Graduação em Ciências Ambientais - PPCIAM. Ocupo a assessoria da ASA no projeto Agrobiodiversidade do Semiárido da Embrapa, Programa Inova Social. Fui assessora da ASA - Articulação Semiárido Brasileiro entre 2011 e 2019 nos Programas Uma Terra e Duas Águas - P1+2 e no Programa de Manejo da Agroebiodiversidade - Sementes do Semiárido. Possuo especialização em Gênero, Desenvolvimento e Políticas Públicas pela Universidade Federal de Pernambuco - UFPE (2015) e graduação em Engenharia Agrícola e Ambiental pela Universidade Federal de Viçosa - UFV (2010).

Referências

ALTIERI, M. A. et al. (2015). Agroecology and the design of climate change-resilient farming systems. Agronomy For Sustainable Development, [s.l.], v. 35, n. 3, p.869-890. Springer Science and Business Media LLC. http://dx.doi.org/10.1007/s13593-015-0285-2

ALTIERI, M., NICHOLLS, C. I. (2013) Agroecologia y resiliencia al cambio climatico: principios y consideraciones metodologicas. Agroecología y Cambio Climático: Metologias para Evaluar la Resiliencia Sócio-Ecológica em Comunidades Rurales, Lima - Perú, p.07-20.

BURAWOY, M. (1998) The Extended Case Method. Sociological Theory, [s.l.], v. 16, n. 1, p. 4-33. SAGE Publications. http://dx.doi.org/10.1111/0735-2751.00040

CÓRDOBA-VARGAS, C. A.; LEÓN-SICARD, T. E.(2013) Resiliencia de sistemas agrícolas ecológicos y convencionales frente a la variabilidad climática en anolaima (Cundinamarca - Colombia). Agroecología y Cambio Climático: Metologias para Evaluar la Resiliencia Sócio-Ecológica em Comunidades Rurales, Lima - Perú, p.21-32.

GLIESSMAN, S. (2016) Transforming food systems with agroecology. Agroecology And Sustainable Food Systems, [s.l.], v. 40, n. 3, p. 187-189. Informa UK Limited. http://dx.doi.org/10.1080/21683565.2015.1130765

GLIESSMAN, S. (2018) Defining Agroecology. Agroecology And Sustainable Food Systems, [s.l.], v. 42, n. 6, p. 599-600, 28 mar. Informa UK Limited. http://dx.doi.org/10.1080/21683565.2018.1432329

GONZÁLEZ-GAUDIANO, E. J.; MALDONADO-GONZÁLEZ, A. L. (2017) Amenazas y Riesgos Climáticos en Poblaciones Vulnerables: El Papel de ja Educación en la Resiliencia Comunitaria. Teoría de la Educación.: Revista Interuniversitaria, Salamanca, v. 29, n. 1, p.273-294.

HLPE. (2019). Agroecological and other innovative approaches for sustainable agriculture and food systems that enhance food security and nutrition. A report by the High Level Panel of Experts on Food Security and Nutrition of the Committee on World Food Security, Rome.

KILOMBA, G. (2016) Descolonizando O Conhecimento: Uma Palestra-Performance de Grada Kilomba. MITsp. São Paulo – SP.

MARENGO, J. A.; ALVES, L. M.; CUNHA, A. P. M. do A. (2016) A seca de 2012-15 no semiárido do Nordeste do Brasil no contexto histórico. Climanálise, São José dos Campos, v. 1, n. 3, p.49-54.

MORE: Mecanismo online para referências, versão 2.0. (2019 - 2020) Florianópolis: UFSC Rexlab, 2013. Disponível em: ‹ http://www.more.ufsc.br/ ›

MORENO, L. L. V. (2013) Diagnóstico de la complejidad de los diseños y manejos de la biodiversidad en sistemas de producción agropecuaria en transición hacia la sostenibilidad y la resiliencia. Agroecología, Lima - Perú, v. 8, n. 1, p.33-42.

NICHOLLS, C. I. et al. (2017) Agroecologia: principios para la conversión y el rediseño de sistemas agricolas. : Principios para la conversión y el rediseño de sistemas agricolas. Agroecología, N.i., v. 10, n. 1, p. 61-72, 24.

OLIVEIRA, A. T. C.; MORAIS, N. A. de. (2018) Resiliência Comunitária: Um estudo de Revisão Integrativa da Literatura. Trends Psychol, Ribeirão Preto, v. 26, n. 4, p.1731-1745.

OLIVEIRA, A. T. C.; MORAIS, N. A. (2019) Community Resilience: A Case Study of a Community of Fortaleza, CE. Temas em Psicologia, [s.l.], v. 27, n. 3, p.779-793. Associação Brasileira de Psicologia. http://dx.doi.org/10.9788/tp2019.3-13

PETERSEN, P. et. al. (2017) Método de Análise Econômico-Ecológica de Agroecossistemas. Rio de Janeiro: AS-PTA. 246 p.

PLONSKI, G. A. et. al. (2017) Inovação em transformação. Estudos Avançados, [s.l.], v. 31, n. 90, p.7-21. FapUNIFESP (SciELO). http://dx.doi.org/10.1590/s0103-40142017.3190002

SALAZAR, A. H. (2013) Propuesta metodológica de medición de la resiliencia agroecológica en sistemas socio-ecológicos: Un estudio de caso en los Andes Colombianos. Agroecología, Lima - Perú, v. 8, n. 1, p.85-91.

SÁNCHEZ-ZAMORA, P., GALLARDO-COBOS, R. y CEÑA DELGADO, F. (2016) La noción de resiliencia en el análisis de las dinámicas territoriales rurales: Una aproximación al concepto mediante un enfoque territorial. Cuadernos de Desarrollo Rural, 13(77), 93-116. http://dx.doi.org/10.11144/Javeriana.cdr13-77.nrad

SANTIAGO, A. R. (2017) Intelectuais Negras: entre a invisibilidade e a resistência. Entre a Invisibilidade e a Resistência. In: SANTIAGO, A. R. et. al. (2017) Descolonização do Conhecimento no Contexto Afro-brasileiro. Cruz das Almas - Bahia: Editora UFRB, p. 55-66.

SANTOS, B. de S.. Para além do Pensamento Abissal: Das linhas globais a uma ecologia de saberes*. Revista Crítica de Ciências Sociais, [s.l.], n. 78, p.3-46, 1 out. 2007. OpenEdition. http://dx.doi.org/10.4000/rccs.753

SANTOS, V. S. dos. (2013) De Malinowski aos Pós-modernos: Uma Breve Reflexão Acerca da Pesquisa Etnográfica na Antropologia. Revista A Cor das Letras, Feira de Santana, v. 14, n. 1, p.95-108.

SERRANO, M. M.; FUNES MONZOTE, F. R. (2013) Factores ecológicos y sociales que explican la resiliencia al cambio climático de los sistemas agrícolas en el municipio La Palma, Pinar del Río, Cuba. Agroecología, Lima Perú, v. 8, n. 1, p.43-52.

TEIXEIRA, C. T. M.; PIRES, M. L. L. S. (2017) Análise da Relação Entre Produção Agroecológica, Resiliência e Reprodução Social da Agricultura Familiar no Sertão do Araripe. Revista de Economia e Sociologia Rural, [s.l.], v. 55, n. 1, p. 47-64. FapUNIFESP (SciELO). http://dx.doi.org/10.1590/1234-56781806-94790550103.

Downloads

Publicado

2021-01-02

Como Citar

Maronhas, M. E. S., Maria Lima da Silva Andrade, H., De´Carli Viana, C. ., & Leon, I. (2021). Agroecologia e Convivência com o Semiárido: A Inovação na Construção da Resiliência. Brazilian Journal of Agroecology and Sustainability, 2(2). Recuperado de http://journals.ufrpe.br/index.php/BJAS/article/view/3813

Edição

Seção

Artigos