Análise microbiológica da qualidade da água do povoado Barra Nova, Cocal de Telha – Piauí, Brasil

Autores

DOI:

https://doi.org/10.24221/jeap.6.3.2021.3606.174-182

Palavras-chave:

Potabilidade, Análise bacteriológica, Águas subterrâneas

Resumo

A água é um recurso natural e fundamental para a existência da biodiversidade na Terra que, nos últimos anos, tem sofrido uma intensa degradação e poluição, dependendo de uma análise de seus parâmetros para ser liberada para consumo humano. A partir desse ponto, o objetivo deste trabalho foi analisar a qualidade microbiológica da água do povoado Barra Nova, Cocal de Telha - Piauí no período de maio a agosto de 2019; comparar os resultados com os dados da administração do Sistema de Distribuição de Águas (SDA) que atende o povoado e, por fim, realizar um levantamento do histórico de qualidade da água nos períodos retroativos de janeiro de 2018 a abril de 2019. Foi utilizado o teste Colilert® para a análise das amostras de água e arquivos internos da administração do SDA para a formulação do histórico, caracterizando o trabalho como uma pesquisa quali-quantitativa. Os resultados obtidos sugeriram que a água do povoado estava imprópria para consumo no período de execução do trabalho e que houve divergência entre os resultados obtidos e os dados apresentados pela empresa responsável pelo SDA do povoado. Quanto ao histórico de qualidade, foi observada uma ausência de relatórios completos para o período solicitado e que não foram tomadas medidas eficientes para a correção da qualidade da água. Como impressão final, os objetivos foram atingidos e os resultados e dados apresentados devem ser utilizados para contribuir para a melhoria da qualidade da água do povoado.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

American Public Health Association (APHA). 2017. Standard Methods for the Examination of Water and Wastewater. 23. ed. Washington, EUA.

Bezerra, A. D. A.; Nogueira, E. R.; Araújo, F. G. D. M.; Brandão, M. G. A.; Chaves, B. E.; Pantoja, L. D. M. 2017. Análise da potabilidade de água de chafarizes de dois bairros do município de Fortaleza, Ceará. Acta Biomedica Brasiliensia, 08, 01, 2017. https://doi.org/10.18571/acbm.119

Brasil. Panorama das Cidades@: Piauí, Cocal de Telha. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Disponível em: https://cidades.ibge.gov.br/brasil/pi/cocal-de-telha/panorama. Acesso em: 3 maio 2019.

Brasil. Portaria de Consolidação Nº 5, de 28 de setembro de 2017 (Anexo XX), Ministério da Saúde. Disponível em: https://portalarquivos2.saude.gov.br/images/pdf/2018/marco/29/PRC-5-Portaria-de-Consolida----o-n---5--de-28-de-setembro-de-2017.pdf. Acesso em: 7 abr. 2019.

Coelho, S. C.; Duarte, A. N.; Amaral, L. S.; Santos, P. M. S.; Salles, M. J.; Santos, J. A. A.; Sotero-Martins, A. 2017. Monitoramento da água de poços como estratégia de avaliação sanitária em Comunidade Rural na Cidade de São Luís, MA, Brasil. Revista Ambiente e Agua, 12, 1, p. 156-167. https://doi.org/10.4136/ambi-agua.1962

Comte, J.; Jacquet, S.; Viboud, S. Fontvieille, D.; Millery, A.; Paolini, G.; Domaizon, I. 2006. Microbial Community Structure and Dynamics in the Largest Natural French Lake (Lake Bourget). Microbial Ecology, 52, 1, 72-89. https://doi.org/10.1007/s00248-004-0230-4

Edberg, S. C.; Rice, E. W.; Karlin, R. J.; Allen, M. J. 2000. Escherichia coli: the best biological drinking water indicator for public health protection. Journal of Applied Microbiology, 88, S1, 106S-116S. https://doi.org/10.1111/j.1365-2672.2000.tb05338.x

Franco, B. D. G. M.; Landgraf, M. 2008. Microbiologia dos Alimentos. Atheneu, 1ª ed, São Paulo. 196p.

Freitas, M. B.; Brilhante, O. M.; Almeida, L. M. 2001. Importância da análise de água para a saúde pública em duas regiões do Estado do Rio de Janeiro: enfoque para coliformes fecais, nitrato e alumínio. Cad. Saúde Pública, 17, 03, 651-660. http://dx.doi.org/10.1590/S0102-311X2001000300019

Godinho, V. M. 2010. Investigação de bactérias patogênicas por técnicas moleculares em um sistema de tratamento de esgotos composto por reator UASB e lagoas de polimento. Tese de Doutorado, Universidade Federal de Minas Gerais. Belo Horizonte, Minas Gerais. 166p.

Idexx Brasil. Colilert. Disponível em: https://www.idexx.com.br/pt-br/water/water-products-services/colilert/. Acesso em: 3 set. 2019.

Lacerda, A. B.; Räder, A. S.; Lopes, E. S. 2019. A eficiência de remoção de coliformes em uma estação de tratamento de água convencional. Brazilian Journal of Development, 05, 06, 7523-7539.

Madigan, M. M.; Martinko, J. M.; Parker, J. 2016. Microbiologia de Brock. Artmed, 14ª ed, Porto Alegre. 986p.

Ministério da Saúde. 2005. Programa Nacional de Vigilância em Saúde Ambiental relacionada à qualidade da água para consumo humano. Brasília, DF.

Ministério da Saúde. 2013a. Manual Prático de Análise de Água. Editora Funasa, 4ª ed, Brasília. 150p.

Ministério da Saúde. 2013b. Orientações técnicas para coleta, acondicionamento e transporte de amostras de água para consumo humano. Brasília, DF. Disponível em: http://portalarquivos2.saude.gov.br/images/pdf/2014/julho/24/Proceds-e-progr-de-coleta-de---gua.pdf. Acesso em: 20 jul. 2019.

Mirlean, N. Machado, M. I.; Osinaldi, G. M.; Demoliner, A.; Baisch, P. 2005. O impacto industrial na composição química das águas subterrâneas com enfoque de consumo humano (Rio Grande, RS). Química Nova, 28, 5, 788-791. https://doi.org/10.1590/S0100-40422005000500010

Oliveira, S.; Pasqual, A. 2004. Avaliação de parâmetros indicadores de poluição por efluente líquido de um aterro sanitário. Engenharia Sanitaria e Ambiental, 9, 3, 240-249. https://dx.doi.org/10.1590/S1413-41522004000300010

Saling, C.; Gräff, A.; Oliveira, E. C.; Böckel, W. J. 2017. Avaliação da qualidade da água de poços rasos no município de Colinas-RS. Tecno-lógica, 21, 2, 59-64. https://dx.doi.org/10.17058/tecnolog.v21i2.7901

Silva, D. R. R.; Maciel, M. O. S.; Marta, B. B. F.; Bronharo, T. M.; Michelin, A. F. 2018a. Qualidade da água em escolas públicas municipais: análise microbiológica e teor de nitrato em Araçatuba, estado de São Paulo – Brasil. Revista do Instituto Adolfo Lutz, 77, el1740, 1-8.

Silva, R. A.; Barbosa, B. G.; Silva, L. R. 2017. Análise microbiológia da água de poços residenciais em Carmo do Rio Verde – GO. REFACER – Revista Eletrônica da Faculdade Evangélica de Ceres, 06, 01, 1-10. https://doi.org/10.36607/refacer.v6i1.3338

Silva, R. S. B.; Sousa, A. M. L.; Sodre, S. S. V.; Vitorino, M. I. 2018b. Avaliação sazonal da qualidade das águas superficiais e subterrâneas na área de influência do Lixão de Salinópolis, PA. Revista Ambiente e Água, 13, 02, 17. https://doi.org/10.4136/ambi-agua.2072

Sousa, C. P. 2006. Segurança alimentar e doenças veiculadas por alimentos: utilização do grupo coliforme como um dos indicadores de qualidade de alimentos. Revista APS, 9, 1, 83-88.

Souza, M. N. A.; Oliveira, C. E. M.; Lezo, A. C.; Pereira, C. S.; Pimenta, L. C. 2014. Presença de bactéria escherichia coli em água proveniente de poços artesianos no município de Fernandópolis – SP. Revista Funec Científica, 02, 03, 46-56.

Thomaz, S. M. 1999. O papel ecológico das bactérias e teias alimentares microbianas em ecossistemas aquáticos. In: Perspectivas da Limnologia no Brasil. 1ª ed., Gráfica e Editoria União, São Luís. pp. 147-167.

Tortora, Gerard J.; Funke, Berdell R.; Case, Christine L. 2017. Microbiologia. Artmed, 12ª ed.

Zamilian, A. A. E.; Paula, G. P.; Zamilian, J. A. E. 2018. Avaliação microbiológica de águas de poços artesianos em propriedades rurais no município de Colorado do Oeste – Rondônia. Revista Saúde e Desenvolvimento Humano, 06, 03, 101-123. https://dx.doi.org/10.18316/sdh.v6i3.4606

Publicado

2021-07-26