Influência do ferro e do sulfato na rota metanogênica de degradação anaeróbica do paracetamol

Autores

  • Emanuele Diógenes Guerra
  • Deivid Sousa de Figueiroa
  • Luiza Feitosa Cordeiro de Souza Centro universitário Tabosa de Almeida

DOI:

https://doi.org/10.24221/jeap.6.3.2021.4080.231-239

Palavras-chave:

Reatores anaeróbios, ferro, sulfato, fármaco

Resumo

O paracetamol (acetaminofeno) é um fármaco utilizado no tratamento de várias doenças. Este composto pode ser encontrado no meio ambiente devido ao descarte de medicamentos viáveis ou vencidos no esgoto doméstico. Para não contaminar os corpos hídricos, sistemas biológicos têm sido analisados e utilizados como sistemas de tratamento de esgoto contendo diferentes tipos de compostos químicos, incluindo os provenientes de medicamentos. O estudo analisou a influência do ferro e do sulfato na digestão anaeróbia do paracetamol. Foram utilizadas garrafas-reator, com lodo anaeróbio, em regime de batelada, com condições distintas de concentração de ferro (25, 142 e 260 mg Fe2+ L-1) e sulfato (210, 601, 993 mg SO4-2 L-1), seguindo um planejamento fatorial 22. Foram analisados, periodicamente, a DQO, concentração do paracetamol e produção de metano. A máxima eficiência de degradação do paracetamol e de produção de metano, 99% e 100%, respectivamente, ocorreu no reator com 260 mg Fe2+ L-1 e 993 mg SO4-2 L-1. Observou-se que existe uma interação entre o ferro e o sulfato e que eles se complementam na degradação da matéria orgânica nos reatores anaeróbios.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luiza Feitosa Cordeiro de Souza, Centro universitário Tabosa de Almeida

Departamento de engenharia Ambiental.  Tecnologia de tratamento de água e efluentes e poluição ambiental Áreas: Biotecnologia de tratamento de efluentes, qualidade da água, recursos hídricos, Poluição, Reuso

Referências

ABRELPE. 2017. Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais. Panorama dos resíduos sólidos no Brasil.

Américo, J. H. P.; Minillo, A.; Carvalho, S. L. 2012. Detecção do analgésico paracetamol no Córrego da Onça, Três Lagoas – MS. Fórum Ambiental da Alta Paulista, 8, 12, 38-47, DOI: 10.17271/198008278122012353

APHA. 2012. American Public Health Association. Standard Methods for The Examination of Water and Wastewater. 22 ed. Washington: APHA, 2012. 1504p.

Aquino, S. F.; Chernicharo, C. A. L.; Foresti, E.; Florêncio, M. L. S.; Monteggia, L. O. 2007 Metodologias para determinação da Atividade Metanogênica Específica (AME) em Lodos Anaeróbios. Engenharia Sanitária e Ambiental, 12, 2, 192-201. DOI: 10.1590/s1413-41522007000200010

Araújo, N. M. C.; Silva, D. A.; Silva Júnior, M. J.; Barros, K. K.; Souza, L. F. C. 2017. Chapter 8.1 Water bodies modification caused by effluents with paracetamol. I. (Editors): Environmental Biotechnology and Engineering: ISEBE Advances 2016, Ed. Cinvestav, Mexico City, Mexico, pp. 789-797.

Bachur, T. P. R.; Freitas, J. A. B.; Fonteles, M. M. F.; Lima, M. E. S. Bachur, T. P. R.; Carvalho, T. M. J. P. 2017. Medicamentos isentos de prescrição: perfil de consumo e os riscos tóxicos do paracetamol. Revinter, 10, 03, 134-154. DOI: 10.22280/revintervol10ed3.337.

Bila, D. M.; Dezotti, M. 2003. Antibióticos no meio ambiente. Química Nova, 26, 4, 523-530. DOI: 10.1590/S010040422003000400015

Borges, R. S.; Jesus, A. C. S. P. S.; Cardoso, L. F.; Neri, C. L.; Morais, R. B.; Barros, V. A.; Silva, A. B. F. 2018. Avanços Químicos no planejamento e desenvolvimento de derivados do paracetamol. Química Nova, 41, 10, 1167-1177. DOI: 10.1590/s141341522016140811.

Brasil 2010. Decreto Lei nº 12.305, de 2 de agosto de 2010. Institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos, altera a Lei n° 9.605, de 12 de fevereiro de 1998 e dá outras providências.

Brasil 2013. Ministério da Saúde Consultoria Jurídica/Advocacia Geral da União. Nota Técnica N° 346/2013. Brasília.

Brasil 2016. Ministério da Saúde. Caderno de anotações relatos de experiências da Semana Saúde na Escola. Versão preliminar, Brasília. 34p.

Callado, N. H.; Damianovic, M. H. Z.; Foresti, E. 2017. Influência da razão DQO/[SO42-] e da concentração de Na+ na remoção de matéria orgânica e sulfato em reator UASB. Engenharia Sanitária Ambiental, 22, 2, 381-390. DOI: 10.1590/s1413-41522016140811.

Chen, Y.; Cheng, J. J.; Creamer, K. S. 2008. Inhibition of anaerobic digestion process: A review. Bioresource Technology, 10, 99, 4044-4064. DOI: 10.1016/j.biortech.2007.01.057.

Chernicharo, C. A. L. 2007. Princípios do tratamento biológico de águas residuária: Reatores anaeróbios. 2º ed. Belo Horizonte: Brasil. 379p.

Chernicharo, C. A. L.; Van Lier, J. B.; Noyola, A.; Bressani Ribeiro, T. 2015. Anaerobic sewage treatment: state of the art, constraints and challenges. Reviews in Environmental Science and Bio/Technology, 4, 14, 649-679. DOI: 10.1007/s11157-015-9377-3.

Cybis, L. F. A.; Santos, A. V.; Gehling, G. R. 2004. Eficiência do reator sequencial em batelada (RSB) na remoção de nitrogênio no tratamento de esgoto doméstico com DQO baixa. Engenharia Sanitária Ambiental, 9, 3, 260-264. DOI: 10.1590/S14131522004000300012

Florencio, L.; Jenicek, P.; Field, J., Lettinga, G. 1993. Effect of cobalt on the anaerobic degradation of methanol. Journal of Bioscience and Bioengineering, 75, 5, 368-374. DOI: 10.1016/0922-338X(93)90136-V.

Ghiselli, G.; Jardim, W. F. 2007. Interferentes endócrinos no ambiente. Química Nova, 30, 3, 695-706. DOI: 10.1590/S0100-40422007000300032.

Goodman e Gilman 2003. As bases farmacológicas da terapêutica. Rio de Janeiro; McGraw Hill, ed. 10. 1433p.

Guerra, E. D.; Matos, J. S.; Andrade, A. M. C.; Cordeiro, R. P.; Souza, L. F. C. 2017. The effects of environmental education at the medicine discharge in Caruaru City-PE, Brazil. In: Candal, R. et al. [eds]: Environmental Biotechnology and Engineering: ISEBE Advances 2016, Cinvestav, Mexico City, Mexico, pp. 870-879.

Lourenço, L. S.; Rodrigues, E. B.; Moreira, M. A.; Skoronski, E. 2018. Remoção de matéria orgânica e nutrientes de esgoto doméstico por wetland horizontal de fluxo subsuperficial na estação de tratamento de Aparecida - Campos Novos, SC. Revista Brasileira de Agropecuária Sustentável, 8, 1, 85-94. DOI: 10.21206/rbas.v8i1.483

Madigan, M. T.; Martinko, J. M.; Bender, K. S.; Buckley, D. H.; Stahl, D. A. 2010. Microbiologia de Brock. 12º ed. Porto Alegre: Artmed. 1128p.

Martins, A. S. 2018. Digestão anaeróbia de resíduos alimentares: efeito da carga orgânica e da adição de elementos traços sobre a produção de metano e a diversidade microbiana. Tese Doutorado, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil. 169p.

Muyzer, G.; Stams, A. J. M. 2008. The ecology and biotechnology of sulphate-reducing bacteria. Nature Reviews Microbiology, v. 6, n. 6, p. 441-454. DOI: 10.1038/nrmicro1892.

Silva, C. M. R.; Yabuki, L. N. M.; Garcia, M. L. 2019. Monitoramento das concentrações totais de cobre, ferro e manganês na digestão anaeróbia de melaço. Holos Environment, 19, 2, 175-189. DOI: 10.14295/holos.v19i2.12324.

Silva, M. R. L. 2012. Caracterização da comunidade microbiana de biofilme anaeróbio em presença de Bifenilas Policloradas. Dissertação mestrado, Universidade de São Paulo, São Carlos, São Paulo, Brasil. 126p.

Soares, C. M.T.; Feiden, A.; Tavares, S. G. 2017. Fatores que influenciam o processo de digestão anaeróbia na produção de biogás. Nativa, SINOP, 5, 522-528. DOI: 10.5935/23187670.v05nespa10.

Souza, C. F.; Bastos, R. G.; Gomes, M. P. M.; Pulschen, A. A. 2015. Eficiência de estação de tratamento de esgoto doméstico visando reuso agrícola. Ambiente e Água - An Interdiciplinary Journal of Applied Science, 10, 3, 587-597. DOI: 10.4136/ambi-agua.1549.

Szarblewski, M. S.; Schneider, R. C. S.; Machado, E. L. 2012. Métodos para a remoção de sulfeto de hidrogênio de efluentes gasosos aplicáveis a reatores anaeróbios. Revista Jovens Pesquisadores, 1, 62-74. DOI: 10.17058/rjp.v0i1.2865

Torres, P. 1992. Desempenho de um Reator Anaeróbio de Manta de Lodo (UASB) de Bancada no Tratamento de Substrato Sintético Simulando Esgoto Sanitário. Dissertação de Mestrado, Escola de Engenharia de São Carlos, Universidade de São Paulo, São Carlos, São Paulo, Brasil. 185p.

Publicado

2021-09-12