Propostas Formativas sobre a Diversidade Sexual na Formação Inicial de Professores de Química Um Olhar a Partir do Construcionismo Social

Mateus José dos Santos, Rita de Cássia de Souza

Resumo


O presente trabalho busca analisar as manifestações de licenciandos em Química frente a uma atividade realizada sobre a diversidade sexual no contexto da formação inicial de professores. Os licenciandos foram questionados sobre a publicação de uma imagem numa apostila de uma escola particular que, no nosso entendimento, dava margem a análises homofóbicas. Diante disso, os sujeitos investigados fizeram apontamentos e reflexões a respeito do material, reforçando a importância de considerarmos diferentes opiniões e entendê-las como construções sociais que englobam os aspectos históricos, sociais e culturais na constituição de sentidos frente a uma determinada situação. Nesse sentido, o corpus de análise foi analisado qualitativamente sustentado pelas teorias construcionistas que possuem como elemento chave a educação relacional. As manifestações dos licenciandos orientam para práticas formativas pautadas em uma postura mais humana, a partir do construcionismo social, demonstrando diferentes percepções sobre a temática da diversidade sexual que necessitam ser refletidas e (re)problematizadas nos ambientes formativos para que juntos possamos (re)construir significados efetivos sobre as situações que perpassam a vida cotidiana e que interferem constantemente nas opiniões das pessoas. Ainda, o trabalho propiciou reflexões sobre a seleção de materiais a serem utilizados, salientando a ideia de que tudo é relacional e pode possibilitar a criação de diferentes mundos nas aulas de Ciências/Química.


Palavras-chave


Construcionismo Social. Educação Relacional. Diversidade Sexual.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Mateus José dos Santos, Rita de Cássia de Souza