MODELAGEM DO CRESCIMENTO VOLUMÉTRICO DE CLONES DE EUCALIPTO (EUCALYPTUS UROPHYLLA) NO POLO GESSEIRO DO ARARIPE-PE

José Antônio Aleixo da Silva, Kleybiana Dantas da Rocha, Rinaldo Luiz Caraciolo Ferreira, José Alves Tavares

Resumo


O objetivo desta pesquisa foi o de ajustar modelos de crescimento volumétrico de clones de Eucalyptus urophylla no Polo Gesseiro do Araripe, Pernambuco, onde a principal fonte energética da indústria do gesso é a lenha proveniente da Caatinga. Como a demanda por lenha é superior à oferta, a introdução de clones de eucaliptos na região é uma opção viável para atender essa demanda e atenuar a devastação da Caatinga. Desta forma, o conhecimento dos padrões de crescimento desses clones é de fundamental importância para execução de planos de manejo florestal sustentável. O experimento foi conduzido na Estação Experimental do Instituto Agronômico de Pernambuco (IPA), em Araripina. O delineamento experimental utilizado foi o multivariado de medidas repetidas, em que foram analisados 15 clones (híbridos de eucaliptos) no espaçamento 3m x 2m com quatro repetições. Para este trabalho foram selecionados os dois clones que obtiveram melhores resultados volumétricos na primeira rotação. Foram mensuradas as circunferências a altura do peito (CAP) e as alturas totais (Ht) dos clones, a partir de 12 meses até os 90 meses, totalizando 14 medidas ao longo do tempo. Os modelos utilizados foram: Mitscherlich, Brody, Bertalanffy, Chapman-Richards, Weibull, Clutter e Jones e Silva-Bailey. Para a escolha do melhor modelo foi utilizado o índice de ajuste corrigido IAc, o erro padrão da estimativa Syx e a distribuição gráfica dos resíduos. Os modelos em geral obtiveram bons ajustes para os dois clones, especialmente Chapman-Richards com exceção do Weibull que obteve o menor IAc e maior Syx.

Palavras-chave


Modelos de crescimento; volume; Caatinga.

Texto completo:

PDF

Referências


ARAÚJO, S.M.S.O. Polo Gesseiro do Araripe: unidades geo-ambientais e impactos da mineração. (tese de doutorado em Geociências). Universidade Federal de Campinas, Campinas, SP., 2004.

ARAÚJO, E.L.; ALBUQUERQUE, U.A.; CASTRO, C.C. Dynamics of the Brazilian Caatinga a revision concerning the plants, environments and people. Functional Ecosystems and Comunities, 1: 15-29, 2007.

BAESSO, R.C.E.; RIBEIRO, A.; SILVA, M.P. Impacto das mudanças climáticas na produtividade do eucalipto na região Norte do Espírito Santo e Sul da Bahia. Ciência Florestal, 20: 335-344, 2010.

BARROS, K.N.N.O. Abordagem clássica e bayesiana em modelos simétricos transformados aplicados à estimativa de crescimento em altura de Eucalyptus urophylla no Polo Gesseiro do Araripe – PE. (dissertação de mestrado em Biometria). Universidade Federal Rural de Pernambuco, Recife, PE., 2010.

BINOTI, M.L.M.S. Redes neurais artificiais para prognose da produção de povoamentos não desbastados de eucalipto. (dissertação de mestrado em Ciências Floretais). Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, MG., 2010.

BINOTI, M.L.M.S. Emprego de redes neurais artificiais em mensuracã̧ o e manejo florestal. (tese de doutorado em Ciências Floretais). Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, MG., 2012.

CARVALHO, S.P.C. Uma nova metodologia de avaliação do crescimento e da produção de Eucalyptus sp. clonal para fins energéticos. (dissertação de mestrado em Engenharia Florestal). Universidade Federal de Lavras, Lavras, MG., 2010.

CARVALHO, P.C.C. ET AL. Modelos não lineares generalizados aplicados na predição de área basal e Eucalyptus clonal. Cerne, 17: 541-548, 2011.

CYSNEIROS, F. J. A.; PAULA, G. A. Restricted Methods in Symmetrical Linear Regression Models. Computational Statistics and Data Analysis, 49: 689-708, 2005.

CLUTTER, J.L. Compatible growth and yield models for loblolly pine. Forest Science, 9:354-371, 1963.

COLBERT, J.J. ET AL. Individual tree basal-area growth parameter estimates for four models. Ecological Modelling, 174: 115-126, 2004.

COUTO, H.T.Z; BASTOS, N.L.M. Curvas de crescimento em volume para Eucalyptus sp, em segunda rotação no Estado de Sã o Paulo. Revista do IPEF, 34: 15-18, 1986.

DEMOLINARI, R.A.; SOARES, C.P.B.; LEITE, H.G. Crescimento de plantios clonais de eucalipto não desbastados na região de Monte Dourado - PA. Revista Árvore, 31: 503-512, 2007.

ENCARNAÇÃO, C.R.F. Observações meteorológicas e tipos climáticos das unidades e campos experimentais da empresa IPA. Instituto Agronômico de Pernambuco, Recife, 1980.

FERREIRA, C.A.; TREVISAN, R. Prognose do crescimento volumétrico de espécies de Eucalyptus para a Região Centro Sul do Brasil. Boletim de Pesquisa Florestal, 42: 81-94, 2001.

GADELHA, F.H.L. ET AL. Rendimento volumétrico e energético de clones de híbridos de Eucalyptus sp. no Polo Gesseiro do Araripe-PE. Ciência Florestal, 22: 331-341, 2012.

GADELHA F.H.L. ET AL., Produtividade de clones de eucaliptos em diferentes sistemas de manejo para fins energéticos. Pesquisa Florestal Brasileira, 35: 263-270, 2015.

GORGENS, E.B. ET AL. Tendências de crescimento de povoamentos de eucalipto após aplicação de desbaste. Revista Árvore, 31: 879-885, 2007.

GOUVEIA, J.F. ET AL. Modelos volumétricos mistos em clones de Eucalyptus no Polo Gesseiro do Araripe, Pernambuco. Floresta, 45: 587-598, 2015.

HESS, A.F.; SCHNEIDER, P.R. Crescimento em volume de Araucária angustifólia (Bertol.) Kuntez em três regiões do Rio Grande do Sul. Revista Ciência Florestal, 20: 107-122, 2010.

HESS, A.F. ET AL., Aplicação dos modelos lineares generalizados para estimativa do crescimento em altura, Pesquisa Florestal Brasileira, 35: 427-433, 2015.

LAPPI, J. Calibration of height and volume equations with random parameters. Forest Science, 37: 781-801, 1991.

LEI, Y.C.; ZHANG, S.Y. Features and partial derivatives of Bertalanffy-Richards growth model in forestry. Nonlinear Analysis: Modeling and Control, 9: 65-73, 2004.

LIMA FILHO, L.M. ET AL. Modelagem do crescimento de clones de Eucalyptus usando o modelo de Chapman-Richards com diferentes distribuições simétricas dos erros. Ciência Florestal, 22: 777-785, 2012.

LUNDGREN, W.J.C.; SILVA, J.A.A.; FERREIRA, R.L.C. Estimação de volume de madeira de eucalipto por cokrigagem, krigagem e regressão. Cerne, 21: 243-250, 2015.

MACHADO, S.A. Studies in growth and yield estimation for Pinus taeda L. plantations in the state of Paraná-Brazil. (thesis doctor of Philosophy). University of Washington, Washington, USA., 1978.

MAESTRI, R.; SANQUETTA, C.R.; ARCE, J.E. Modelagem do crescimento de povoamentos de Eucalyptus grandis através de processos de difusão. Revista Floresta, 33: 169-182, 2003.

MENDES, B.R. ET AL. Desenvolvimento de modelos de crescimento de árvores individuais fundamentado em equações diferenciais. Cerne, 12: 254-263, 2006.

MENON, M.U. Ajuste dos modelos de Kozak e do sistema Murkhart e Cao para plantações de Pinus oocarpa. Revista Ambiência, 1: 197-205, 2005.

OLIVEIRA, M.L.R. ET AL. Modelagem e prognose em povoamentos não desbastados de clones de eucalipto. Revista Árvore, 33: 841-852, 2009.

PRODAN, M. Forest Biometrics. Pergamon Press, Oxford, 447 p. 1968.

RESENDE, R.R. et al. Emprego de um modelo de crescimento e produção para determinação da rotação em povoamentos de eucalipto. Revista Árvore, 28: 219-225, 2004.

ROCHA, K.D. Produtividade volumétrica de clones de Eucalyptus spp. na região do Polo Gesseiro do Araripe. (tese de doutorado em Ciências Florestais). Universidade Federal Rural de Pernambuco, Recife, PE., 2012.

SALES, F.C.V. ET AL. Ajustes de modelos volumétricos para o clone Eucalyptus grandis x E. urophylla cultivados no Agreste de Pernambuco. Floresta, 45: 663-669, 2015.

SANQUETTA, C.R. ET AL. Equações individuais e determinação de classes de crescimento para Nectandra grandiflora Nees a partir de dados de análise de tronco. Scientia Agraria, 11: 1-8, 2010.

SCHLAEGEL, B.E. Testing, reporting and using biomass estimation models. Em: Southern Forest Biomass Workshop, 1981, Proceedings…, 1981, p. 95-112.

SCHNEIDER, P.R.; SCHNEIDER, P.R.P.; SOUZA, C.A.M. Análise de regressão aplicada à Engenharia Florestal. FACOS - UFSM, Santa Maria, RS, 2009.

SCHUMACHER, F. X.; HALL, F. S. Logarithmic expression of timber-tree volume. Journal of Agricultural Research, 47: 719-734, 1933.

SILVA, J.A.A. Dynamics of stand structure in fertilized pine plantations. (thesis doctor of Philosophy). University of Georgia, USA, 1986.

SILVA, J.A.A. ET AL. Produtividade volumétrica de clones de Eucalyptus spp. no Polo Gesseiro do Araripe, Pernambuco. Anais da Academia Pernambucana de Ciência Agronômica, 10: 240-260, 2013.

SILVA, J.A.A. Potencialidades de florestas energéticas de Eucalyptus no Pólo Gesseiro do Araripe-Pernambuco. Anais da Academia Pernambucana de Ciência Agronômica, 5-6: 301 - 319, 2008/2009.

SILVA, J. A. A. Potencialidades de florestas energéticas de rápido crescimento no Bioma Caatinga. Em: Anais do I Simposio do Bioma Caatinga. I Simpósio do Bioma Caatinga, 2016, Petrolina. Embrapa Semiárido, Petrolina, 2016. p.117 – 124.

SILVA, S.M.F.S. Comparação entre equações volumétricas regionais e equações baseadas em volumes da primeira tora em clones de Eucalyptus na chapada do Araripe- PE. (dissertação de mestrado em Ciências Florestais). Universidade Federal Rural de Pernambuco, Recife, PE., 2008.

STAPE, J. P. ET AL. The Brazil Eucalyptus Potential Productivity Project: Influence of water, nutrients and stand uniformity on wood production. Forest Ecology and Management, 259: 1684–1694, 2010.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2018 Anais da Academia Pernambucana de Ciência Agronômica

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons

 

Correspondência Editorial
Academia Pernambucana de Ciência Agronômica
Biblioteca Central - UFRPE
Núcleo do Conhecimento Prof. João Batista Oliveira dos Santos
Romero Marinho de Moura
Rua Dom Manoel de Medeiros, s/n, Dois Irmãos - CEP: 52171-900 - Recife/PE
Telefone: 3320-6189
Emails: romeromoura@yahoo.com.br
Site: www.apcagronomica.org.br