http://journals.ufrpe.br/index.php/apca/issue/feed Anais da Academia Pernambucana de Ciência Agronômica 2022-01-04T00:00:00+00:00 Bárbara Martins Lopes anaisapca@gmail.com Open Journal Systems <div> <p>A Academia Pernambucana de Ciência Agronômica, desde 2004, vem editando os <strong>Anais da Academia Pernambucana de Ciência Agronômica</strong> (AAPCA), com periodicidade anual até o ano de 2017. Em 2018, ano em que são comemorados os <strong>15 anos de publicação</strong> dos AAPCA, a periodicidade da Revista passa a ser semestral.</p> <p>Registrados sob o <strong>ISSN: 1980-0258</strong>, em atendimento à Lei nº 10.944, de 14 de dezembro de 2004 de Depósito Legal, os Anais da APCA encontram-se indexados na<strong> Base QUALIS DA CAPES (B5-10)</strong> e na <strong>Base Latindex</strong> – Sistema Regional de Información em Linea para Revistas Científicas de América Latina, el Caribe, España y Portugal. Também estão registrados sob o <strong>INSS-Eletrônico 2448-2811</strong>.</p> </div> <div><strong><span style="color: #000000;">Prof. Mario de Andrade Lira Junior<br /></span></strong></div> <div><strong><span style="color: #000000;">Editor</span></strong></div> http://journals.ufrpe.br/index.php/apca/article/view/3254 TENDÊNCIA E VARIABILIDADE ANUAL DA PLUVIOSIDADE NO MUNICÍPIO DE MORRO DO CHAPÉU, BAHIA, BRASIL 2021-06-08T14:20:58+00:00 Taiara Souza Costa taiarasouzacosta1@gmail.com Ramon Amaro de Sales ramonamarodesales@gmail.com Roberto Filgueiras betofilgueiras@gmail.com Robson Argolo dos Santos argolo.agro@gmail.com Evandro Chaves de Oliveira echoliveira@yahoo.com.br <p><strong> </strong>O objetivo deste estudo foi analisar a tendência pluviométrica temporal e verificar o comportamento de tendência do índice de aridez da série histórica de 39 anos no município de Morro do Chapéu, Bahia. Os dados meteorológicos foram disponibilizados pelo Instituto Nacional de Meteorologia – INMET, no período de janeiro de 1962 a dezembro de 2018. Com estas informações, foi possível utilizar técnicas estatísticas de análise exploratória para entender a dinâmica climática. Com base nos resultados encontrados, constatou-se que a média dos totais anuais de chuva e temperatura para a série foi 59,95 mm e 20,94 ºC respectivamente, revelando pelo teste de Mann-Kendall uma tendência crescente de aridez, sendo obtido a classificação climática clima C<sub>1</sub>wB’<sub>3</sub>a’. O balanço hídrico resultou em dez meses de deficiência hídrica, retida apenas nos meses de fevereiro e dezembro. A classificação climática Conclui-se que, as informações permitiram conhecer a dinâmica ambiental temporal do município, permitindo elaborar e implementar adequado planejamento agrícola para melhor convivência com sua diversidade e consequentemente maior desenvolvimento rural.<strong></strong></p> 2022-01-04T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 Anais da Academia Pernambucana de Ciência Agronômica http://journals.ufrpe.br/index.php/apca/article/view/3798 VARIABILIDADE ESPACIAL DE ATRIBUTOS QUÍMICOS DO SOLO E PRODUTIVIDADE DA SOJA 2021-04-08T12:24:07+00:00 Alexandre Dias Gomes alexandredias_gomes@hotmail.com Pablo Henrique Leoterio dos Santos pablo.leoterio@outlook.com Jackeline Matos do Nascimento jackeline_ms@yahoo.com.br Sálvio Napoleão Soares Arcoverde salvionapoleao@gmail.com Mateus Luiz Secretti Mateussecretti@hotmail.com Efraim Gomes da Costa efraimageonomia@hotmail.com A agricultura de precisão é uma ferramenta de gerenciamento em constante crescimento. Com o intuito de avaliar o efeito de 12 anos de agricultura de precisão sobre os atributos químicos de solo e sua correlação com a produtividade, foram realizadas de análises de geoestatísticas por meio de técnica de krigagem para estimar a variabilidade do talhão estudado no solo Latossolo vermelho-escuro de textura argilosa, além de correlacionar produtividade da soja com a disponibilidade de nutrientes. Foi constatado que houve baixa variabilidade de elementos químicos na camada de 0-20 cm, indicando que a disponibilidade desses nutrientes encontra-se em níveis adequados, porém na camada de 20-40 cm essa disponibilidade de nutrientes é mais restrita aumentando a variabilidade, mas não interferindo na produtividade da soja. O uso da agricultura de precisão e aplicações em taxa variável surtiu efeito quanto à redução na variabilidade espacial do solo, bem como no aumento de produtividade com uso racional de insumos agrícolas e impactos ambientais. 2022-01-04T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Anais da Academia Pernambucana de Ciência Agronômica http://journals.ufrpe.br/index.php/apca/article/view/4836 IN MEMORIAM: GABRIEL ALVES MACIEL 2021-12-22T14:47:54+00:00 Geraldo Eugênio de França geugenio1@terra.com.br <p>In memoriam em homenagem ao acadêmico Gabriel Alves Maciel, facelido em novembro de 2021.</p> 2022-01-04T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022