Discursos e Práticas em Torno da Questão Ambiental no Capitalismo

gisele oliveira alcantara, Janete luzia Leite

Resumo


Os impactos ao meio ambiente provocados pelo avanço do capitalismo levaram à eclosão de organizações ambientalistas, com direções político-sociais distintas diante do desenvolvimento do modo de produção capitalista. Este texto objetiva captar as convergências e divergências existentes entre as diferenciadas correntes ambientalistas, tendo em vista compreender a origem e a finalidade que circunscrevem o surgimento e o evolver da Responsabilidade Socioambiental (RSA). Adotamos a categoria marxiana da totalidade como orientação teórica e o método dialético como caminho metodológico para a superação da imediaticidade dos discursos e práticas presentes na RSA. Demonstramos que o processo de conformação dos conceitos e discursos em torno do desenvolvimento sustentável se consubstancia na trajetória de apropriação, pelo capital, de um movimento que nasceu como questionamento ao modelo capitalista e concluímos que a RSA passou a ser justificadora desse mesmo processo produtivo, mascarado na pele do “capitalismo verde e social”, com medidas paliativas, que tiram de cena as verdadeiras razões das questões ambientais e sociais.

 

Palavras-chave: Correntes de pensamento ambientalista; Responsabilidade Socioambiental; Capitalismo.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2016 Revista Cadernos de Ciências Sociais da UFRPE

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons