FIGURAÇÕES DE SI, FIGURAÇÕES DE OUTROS: EM PORTUGUÊS, ESCRITOR, 45 ANOS DE IDADE, DE BERNARDO SANTARENO

Márcio Ricardo Coelho Muniz, Solange S. Santana

Resumo


Neste trabalho, inicialmente, apresentar-se-á o dramaturgo português, Bernardo
Santareno, comentando algumas estratégias e escolhas literárias que concorreram para a constituição de uma das suas assinaturas: o autor como combatente da ditadura salazarista. Aliado a isso, pretende-se comentar alguns procedimentos encontrados no texto dramático Português, escritor, 45 anos de idade, a fim de discutir a questão da autoria – não como um todo complexo, coerente e uniforme, mas como um gesto performático. Tenciona-se, assim,
contra-assinar o texto santareniano, transitando pelas bordas e dobras, para analisar as autofigurações de si e figurações de outras vozes que emergem dele. Defende-se, portanto, a tese de que, performaticamente, Santareno desdobra-se em Português, escritor, 45 anos deidade, de forma híbrida, deixando vestígios autobiográficos, forjando personas ficcionais, pluralizando vozes num texto híbrido tanto quanto a figura do autor.


Palavras-chave


Assinatura; Autoria; Figuração de si; Bernardo Santareno; Português, Escritor, 45 anos de idade.

Texto completo:

PDF

Referências


ASSUMPÇÃO, Maria Elena Ortega. O Dramático e o Épico em Bernardo Santareno. Tese (Doutorado em Letras) - Departamento de Letras Clássicas e Vernáculas, Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 1986.

AZEVEDO, Luciene. Autoria e performance. Revista de Letras. São Paulo, v. 47, n. 2, p. 133-158, jul./dez., 2007.

______. Machado, Machadinho, Machadão. ArtCultura. Uberlândia, v. 10, n. 17, p. 35-45, jul./dez., 2008.

BARATA, José Oliveira. Continuidad y ruptura en la literatura dramática portuguesa. Las puertas del drama. Revista de La Associación de Autores de Teatro, Madrid, Siglo XXI, n. 11, p. 8-12, verano, 2002. Disponível em: http://www.aat.es/pdfs/drama11.pdf. Acesso em: 14 jun. 2014.

BARTHES, Roland. A morte do autor. In: ______. O rumor da língua. Trad. Mário Laranjeira. São Paulo: Brasiliense. 1988. p.65-70.

BENNINGTON, Geoffrey & DERRIDA, Jacques. Nome próprio. Assinatura. In: ______. Jacques Derrida. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 1996.

BOTTON, Fernanda Verdasca. A lira assassina de Orfeu: Bernardo Santareno e os intertextos de O Inferno. São Paulo: Todas as Musas, 2011.

DELEUZE, Gilles. Crítica e clínica. Trad. Peter Pal Pelbart. São Paulo: Ed. 34, 1997.

DERRIDA, Jacques. Nietzsche: Políticas del nombre propio". In: ______. La filosofía como institución. Barcelona: Juan Granica, 1984.

FOUCAULT, Michel. O que é um autor? In: ______. Ditos e Escritos: Estética – literatura e pintura, música e cinema (vol. III). Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2013. p. 268-302.

HANSEN, J.A. Um nome por fazer. In: ______. A Sátira e o engenho. Gregório de Matos e a Bahia do século XVII. São Paulo: Cia das Letras, 1989. p. 13-22.

LEJEUNE, Philipe. O pacto autobiográfico: de Rousseau à internet. Trad. Jovita Maria Gerhein Noronha e Maria Inês Coimbra Guedes. Belo Horizonte: Editora da UFMG, 2008.

LOPONDO, Lílian. Bernardo Santareno: a tragédia contemporânea e a tradição aristotélica. São Paulo: Ed. Mackenzie, 2000.

MARTINHO, Francisco C. P. O pensamento autoritário no Estado Novo português: algumas interpretações. Locus: Revista de História. Juiz de Fora, v. 13, n. 2, p. 9-30, REVISTA ENTHEORIA – nº 2 – Julho 2015

jul./dez., 2007. Disponível em: http://www.ufjf.br/locus/files/2010/02/15.pdf. Acesso em: 25 jul. 2014.

MEDEIROS, Ana. Paula. Do teatro de Bernardo Santareno. Coimbra: Dissertação de Mestrado em Literatura Portuguesa – Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, 1996.

REBELLO, Luiz Francisco. Posfácio. In: SANTARENO, Bernardo. Obras Completas. Organização, posfácio e notas introdutórias de Luiz Francisco Rebello. 4 vol. Lisboa: Ed. Caminho, 1987. p. 383-396.

RIBEIRO, Maria Aparecida. Mitogênese no Teatro de Bernardo Santareno. Rio de Janeiro: Padrão, 1981.

ROSENFELD, Anatol. O teatro épico. São Paulo: Perspectiva, 1985.

SANTARENO, Bernardo. Português, escritor, 45 anos de idade. In: ______. Obras Completas. Organização, posfácio e notas introdutórias de Luiz Francisco Rebello. Lisboa: Ed. Caminho, 1987. v. 4. p. 09-140.

SANTIAGO, Silviano. Meditações sobre o ofício de criar. Aletria, v. 18, p. 175-179, jul./dez., 2008.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2015 Entheoria: Cadernos de Letras e Humanas ISSN 2446-6115

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

Indexadores: 

Departamento de Letras e Artes - Programa de Pós-graduação em Estudos Literários - UEFS (http://www2.uefs.br/ppgldc/revistas.html)