Análises de índices de aridez na microrregião Alto Capibaribe/PE

Autores

  • Layane Carmem Arruda da Rocha Universidade Federa de Viçosa
  • Maykon Rodrigo Gomes de Barros UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO
  • George do Nascimento Ribeiro Universidade Federal de Campina Grande
  • Paulo da Costa Medeiros Universidade Federal de Campina Grande
  • José Eudes da Silva de Oliveira Universidade Federal Rural de Pernambuco.

Palavras-chave:

Geostatistics, Precipitation, Evapotranspiration, Semiarid

Resumo

O estudo teve como objetivo investigar a evolução, e/ou recessão, de Índices de Aridez, considerando três métodos Thornthwaite, Martonne e Lang, assim como, avaliar a susceptibilidade à desertificação e a possível deficiência hídrica em virtude do comportamento irregular das chuvas na microrregião Alto Capibaribe, Agreste Pernambucano. A metodologia utilizada para elaboração desse trabalho partiu de uma avaliação integrada da relação climatológica (Preciptação e Temperatura Média Anual) com as áreas que compõem a Microrregião Alto Capibaribe, a partir da elaboração de mapas correspondentes aos IA’s e classes de desertificação, que foram elaborados utilizando o software Surfer® 9.0, versão trial, no qual foi realizada a interpolação utilizando o método de Krigagem. Para este estudo, foram considerados os anos de ocorrência dos fenômenos El Niño (2006 e 2015) e La Niña (2008 e 2018). De acordo com o estudo, foi possível averiguar que grande parte dos municípios encontram-se em ambientes áridos e semiáridos e que os métodos Thornthwaite e Penman; e Martonne, são semelhantes nas suas classificações, entretanto o método de Lang e sua Classificação do Índice de Precipitação não condizem com a realidade, pois contradizem os valores reais da precipitação anual dos municípios em estudo.

Biografia do Autor

Layane Carmem Arruda da Rocha, Universidade Federa de Viçosa

ENGENHEIRA DE BIOSSISTEMAS - UFCGMESTRE EM ENGENHARIA AMBIENTAL - UFRPEDoutoranda em Engenharia Aa=grícola - UFV

Maykon Rodrigo Gomes de Barros, UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO

ENGENHEIRO DE BIOSSISTEMAS - UFCGMESTRANDO EM ENGENHARIA AMBIENTAL - UFRPE

George do Nascimento Ribeiro, Universidade Federal de Campina Grande

Professor Adjunto III, Unidade Acadêmica de Engenharia de Biotecnologia, Universidade Federal de Campina Grande

Paulo da Costa Medeiros, Universidade Federal de Campina Grande

Professor Associado, Unidade Acadêmica de Tecnologia do Desenvolvimento, Universidade Federal de Campina Grande

José Eudes da Silva de Oliveira, Universidade Federal Rural de Pernambuco.

Técnico em laboratório de solos, Departamento de Agronomia, Universidade Federal Rural de Pernambuco. Mestre em Química, Departamento de Química, Universidade Federal Rural de Pernambuco.

Referências

ALMEIDA, H. A. DE; MEDEIROS, E. de A. Variabilidade no regime pluvial em duas mesorregiõres da Paraíba e sua relação com o fenômeno EL Niño Oscilação Sul. Journal of Environmental Analysis and Progress, v. 2, n. 3, p. 177-185, 2017. Disponível em: http://www.journals.ufrpe.br/index.php/JEAP/article/view/1340/1379

ALVES, J. J. A.; SILVA, M. C. da; SILVA, V. dos S.; CARVALHO, V. C. de. Indicadores climáticos das áreas de desertificação nos cariris velhos da paraíba. Revista Geonorte, Edição Especial 2, v. 1, n. 5, p. 585 – 597, 2012. Disponível em: http://www.periodicos.ufam.edu.br/revista-geonorte/article/view/2415/2233

AMARAL, V. P. do; MORAES, J. R. da S. C. de; COSTA, J. F.; Santiago, A. V. Estimativa de suscetibilidade à desertificação por meio dos índices de aridez aplicados no município de Petrolina-PE. In: 18O SEMINÁRIO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA E 2O SEMINÁRIO DE PÓS-GRADUAÇÃO DA EMBRAPA AMAZÔNIA ORIENTAL. Anais… Belém-PA, 2014.

AN, S.-I.; KIM; J. W. Role of nonlinear ocean dynamic response to wind on the asymmetrical transition of El Niño and La Niña. Geophys. Res. Lett., v. 44, p. 393 – 400, 2017. doi:10.1002/2016GL071971

ANDRADE, G.O., LINS, R.C. Introdução a morfoclimatologia do Nordeste do Brasil. In: ROSADO, V.U.; ROSADO, A (Orgs.). Decimo livro das secas. Natal: UFRN/ Ed. Universitaria, 1985.

AGÊNCIA PERNAMBUCANA DE ÁGUAS E CLIMA DO ESTADO DE PERNAMBUCO (APAC). Monitoramento Pluviométrico. Disponível em: < http://www.apac.pe.gov.br/meteorologia/monitoramento-pluvio.php>. Acesso em: set. 2019.

ARAÚJO, F. M. de; FERREIRA, L. G.; ARANTES, A. E. Distribution Patterns of Burned Areas in the Brazilian Biomes: An Analysis Based on Satellite Data for the 2002–2010 Period. Remote Sens., v. 4, p. 1929-1946, 2012. doi:10.3390/rs4071929

BETTINI, C. Conceitos básicos de geoestatística. In: Meirelles, M.S.P.; Câmara, G.; Almeida, C.M. (Orgs.). Geomática: modelos e aplicações ambientais. Brasília: Embrapa, p. 193-234, 2007.

BRITO, S. S. B.; CUNHA, A. P. M. A.; CUNNINGHAM, C. C.; ALVALÁ, R.C; MARENGO, J.A.; CARVALHO, M.A Frequency, duration and severity of drought in the Semiarid Northeast Brazil region. International Journal of Climatology, 38(2), 517-529, 2017. Doi:

1002/joc.5225

CHOI, K.Y., VECCHI, G. A.; WITTENBERG, A. T. ENSO transition, duration, and amplitude asymmetries: Role of the nonlinear wind stress coupling in a conceptual model. Journal of Climate, 26, 9462-9476, 2013. doi:10.1175/JCLI-D-13-00045.1

CLIMATE-DATA. Médias de Temperaturas. Disponível em: <https://pt.climate-data.org/location/42573/>. Acesso em: set. 2019.

CONSELHO NACIONAL DO MEIO AMBIENTE (CONAMA). Resolução nº 238, de 22 de dezembro de 1997. Brasília: DOU de 23/12/1997.

CONDEPE/FIDEM. Agência Estadual de Planejamento e Pesquisas de Pernambuco. Bacia Hidrográfica do Rio Una, GL 4 E GL 5. Série Bacias Hidrográficas de Pernambuco n. 3. Recife, 2006. Disponível em: http://www2.condepefidem.pe.gov.br/c/document_library/get_file?p_l_id=78673&folderId=141847&name=DLFE-11996.pdf

COSTA, José de Araújo. O Fenômeno El Niño e as Secas no Nordeste do Brasil. Revista Educação, Tecnologia e Cultura, v. 12, p. 57-64, 2016. Disponível em: https://publicacoes.ifba.edu.br/index.php/etc/article/view/55

DÍAZ-PADILLA, G.; SÁNCHEZ-COHEN, I.; GUAJARDO-PANES, R. A.; ÁNGEL-PÉREZ, A. L. Del; RUÍZ-CORRAL, A.; MEDINA-GARCÍA, G.; IBARRA-CASTILLO, G. Mapeo del índice de aridez y su distribución poblacional en México. Revista Chapingo Serie Ciencias Forestales y del Ambiente, v. 17, p. 267-275, 2011.

DINEZIO, P. N.; DESER, C. Nonlinear controls on the persistence of La Niña. Journal of Climate, v. 27, n. 19, p. 7335-7355, 2014. doi: 10.1175/JCLI-D-14-00033.1

FISCH, G.; VALÉRIO, M. C. Variabilidade intra e interanual da precipitação em Taubaté-SP associado aos eventos El Niño e La Niña. Revista Biociências, 11, 1(2), 19-29, 2005. Disponível em: http://periodicos.unitau.br/ojs/index.php/biociencias/article/view/192/158

FREITAS, M. A. S. Um Sistema de Suporte à Decisão para o Monitoramento de Secas Meteorológicas em Regiões Semi-Áridas. Revista Tecnologia, 19(1), 19-30, 1998. doi: http://dx.doi.org/10.5020/23180730.1998.1175

HUO, Z. L.; Dai, X. Q.; FENG, S.Y.; KANG, S.Z.; HUANG, G.H. Effect of climate change on reference evapotranspiration and aridity index in arid region of China. Journal of Hydrology, v. 492, p. 24-34, 2013. doi: 10.1016/j.jhydrol.2013.04.011

INSTITUTO NACIONAL DE METEOROLOGIA (INMET). Normais Climatológicas do Brasil. Disponível em: http://www.inmet.gov.br/portal/index.php?r=clima/normaisclimatologicas

ISAAKS, E. H.; SRIVASTAVA, R. M. An introduction to applied geostatistics. New York: Oxford University Press, 1989.

JAKOB, A. A. E. A krigagem como método de análise de dados demográficos. In: XIII Encontro da Associação Brasileira de Estudos Populacionais, Ouro Preto, Minas Gerais, de 4 a 8 de novembro, Anais… Ouro Preto, 2002.

CABRAL JÚNIOR, J. B.; BEZERRA, B. G. Análises da evapotranspiração de referência e do índice de aridez para o Nordeste do Brasil. REGNE, v. 4, n. 1, 2018.

LANG, R. Versuch eiver exakten Klassifikation der böden in Klimatischer und geologischer Hinsicht. Internat Mitt. für Bdenkunde. Stuttgar, 7(8), p. 312-346. 1915.

LOPES, I.; LEAL, B. G. Índice de aridez e tendência a desertificação para estações meteorológicas nos Estados da Bahia e Pernambuco. Revista Brasileira de Climatologia, v. 17, p. 158-175, 2015. Disponível em: https://revistas.ufpr.br/revistaabclima/article/view/42413/27315

LOPES, I.; MELO, J. M. M. de; CARVALHO, A. A.de; MOURA, G. B. de A.; LEAL, B. G. Análise multivariada no estudo da variação do Índice de Aridez da Bahia e Pernambuco. Agrometeoros, v. 26, n. 1, p. 93-102, 2018. Disponível em: https://seer.sct.embrapa.br/index.php/agrometeoros/article/view/26345/14366

MARENGO, J. A.; CUNHA, A. P. M. A.; ALVES, L. M. A seca de 2012-15 no semiárido do Nordeste do Brasil no contexto histórico. Revista Climanálise, v. 4, p. 49-54, 2016. Disponível em: http://climanalise.cptec.inpe.br/~rclimanl/revista/pdf/30anos/marengoetal.pdf

MARTONNE, E. de. Aréisme et indice artidite. Comptes Rendus de L'Académie des Sciencies, Paris, 182, 1396-1398, 1926.

MATALLO JUNIOR, H. A desertificação no mundo e no Brasil. In: Schenkel, C. S. e Matallo JR, H (Org.). Desertificação. Brasília: UNESCO, 2003.

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE (MMA). Plano Nacional de Combate à Desertificação e Mitigação dos Efeitos da Seca. Brasília, 2005. Disponível em: http://www.meioambiente.es.gov.br/download/PAN_Brasil_Portugues.pdf

NEPOMUCENO, S. C; ATHIÊ-SOUZA, S. M.; BURIL, M. T. Convolvulaceae da Microrregião do Alto Capibaribe, PE, Brasil. Hoehnea, v. 43, n. 3, 2016. doi: 10.1590/2236-8906-31/2016

OKUMURA, Y. M.; DESER, C. Asymmetry in the duration of El Niño and La Niña. Journal of Climate, v. 23, n. 21, p. 5826 – 5843, 2010. doi: 10.1175/2010JCLI3592.1

OMETTO, J. C. Bioclimatologia vegetal. São Paulo: Agronômica Ceres, 1981.

PENMAN, H. L. The physical bases of irrigation control. In: Report of the 13 International Horticultural Congress. Anais… London, 1952. Disponível em: https://repository.rothamsted.ac.uk/item/8w2z1/the-physical-bases-of-irrigation-control

SANTOS, Francílio de Amorim dos. Análise do Índice de Aridez do Município de Castelo do Piauí, Nordeste do Brasil. In: II Conidis, Campina Grande, 2017. Anais... Campina Grande, 2017.

SILVA, J. C. L. da. La Niña. Brasil Escola. Disponível em: <https://brasilescola.uol.com.br/geografia/la-nina.htm>. Acesso em: junho 2019.

SILVA, R. O. B. da; MONTENEGRO, S. M. G. L.; SOUZA, W. M. de. Tendências de mudanças climáticas na precipitação pluviométrica nas bacias hidrográficas do estado de Pernambuco. Eng. Sanit. Ambient., 22(3), 579-589, 2017. doi: 10.1590/S1413-41522017142481

SOARES, D. B.; NÓBREGA, R. S. Detecção de tendências na ocorrência de veranicos na microrregião do Pajeú – PE. Revista de Geografia, 26(3), 2009. Disponível em: https://periodicos.ufpe.br/revistas/revistageografia/article/view/228779/23193

STRAHLER, A., STRAHLER, A. H. Geografia física. Trad. de Marta Barrutia e Pere sunyer. Barcelona: OMEGA, 3 ed., 1994.

THORNTHWAITE, C. W. An approach toward a rational classification of climate. Geographical Review, 38(1), 55-94, 1948. Disponível em: https://www.jstor.org/stable/210739?seq=1

WEN, M.; CHENG, D.; SONG, J.; ZHANG, G.; LAI, W.; JIANG, W. Impacts of climate change on aridity index and its spatiotemporal variation in the Loess Plateau of China, from 1961 to 2014. Environmental Earth Sciences, v. 77, 2018. doi: 10.1007/s12665-018-7304-y

XU, Z. X.; LI, J. Y.; LIU, C. M. Long-term trend analysis for major climate variables in the Yellow River basin. Hydrological Processes, v. 21, n. 14, p. 1935-1948, 2007. doi: 10.1002/hyp.6405

ZHANG, Q.; XU, C.Y.; ZHANG, Z. X. Observed changes of drought/wetness episodes in the Pearl River basin, China, using the standardized precipitation index and aridity index. Theoretical and Applied Climatology, 98(1), 89 – 99, 2009a. doi: 10.1007/s00704-008-0095-4

ZHANG, K.; PAN, S.; ZHANG, W.; XU, Y.; CAO, L.; HAO, Y.; WANG, Y. Influence of climate change on reference evapotranspiration and aridity index and their temporal-spatial variations in the Yellow River Basin, China, from 1961 to 2012. Quaternary International, v. 380, p. 1-8, 2015. doi: 0.1016/j.quaint.2014.12.037

ZHANG, X.; REN, Y.; YIN, Z.Y.; LIN, Z.Y.; ZHENG, D. Spatial and temporal variation patterns of reference evapotranspiration across the Qinghai-Tibetan Plateau during 197-2004. Journal of Geophysical Research, v. 114, p. 1-14, 2009b. doi: 10.1029/2009JD011753

Downloads

Publicado

2020-12-16

Edição

Seção

ARTIGOS