Frequência de parasitos intestinais, em amostras de fezes de cães e gatos, recebidas no laboratório de doenças parasitarias da UFPel, entre os anos de 2015 e 2016.

Alexsander Ferraz, Bruna dos Santos Pires, Eduarda Machado dos Santos, Tainá Ança Evaristo, Bruno Cabral Chagas, Ana Lúcia Coelho Recuero, Tanize Angonesi de Castro, Leandro Quintana Nizoli

Resumo


Objetivou-se determinar a frequência de helmintos gastrintestinais de cães e gatos, em amostras fecais, recebidas e analisadas do laboratório de doenças parasitárias (Ladopar) da Faculdade de Veterinária, UFPel. No período de 2015 a 2016, foram examinadas, 737 amostras fecais, sendo 709 de cães e 28 de gatos.  Os animais avaliados, pertenciam a ambos os sexos, idades variadas e diferentes raças. As fezes foram processadas pelo método de Willis & Mollay (1921). Dentre as amostras avaliadas, 470 (63,77%) apresentaram-se positivas para algum gênero de parasito. Do total das amostras positivas, 301 (64%) apresentaram infecção única, enquanto que 169 (36%) apresentaram coinfecção por parasitos gastrointestinais. O gênero, encontrado em maior frequência, em ambas espécies, foi o Ancylostoma spp. representando 52,04% das amostras dos cães e 17,86% dos gatos. A ocorrência de parasitos com potencial zoonótico e o estreito contato entre os animais e o homem mostra a necessidade de um controle efetivo e específico, visto que a redução da carga parasitária dos animais e consequentemente do ambiente, diminui a exposição dos humanos a importantes zoonoses.

Palavras-chave


helmintos; zoonoses; Ancylostoma; diagnóstico.

Texto completo:

PDF

Referências


Acha, P.N; Szyfres, B. Zoonosis y enfermidades transmisibles comunes al hombre ya los animales. Revista Espanõla de Salud Pública, 75(3): 263-264, 2003.

Andrade, V.A.; Costa, M.A.F.; Barbosa, J.V. Ocorrência de ovos de Ancylostoma spp. em amostras de fezes de gatos (Felis catus LINNAEUS, 1758) domiciliados em uma área escolar da Região Metropolitana do Rio de Janeiro, RJ, Brasil. Cadernos UniFOA, 7(20): 115-123, 2012.

Bresciani, K.D.S.; Ishizaki, M.N.; Kaneto, C.N.; Montana, T.R.P.; Perri, S.H.V.; Vasconcelos, R.O.; Nascimento, A.A. Frequência e intensidade parasitária de helmintos gastrintestinais em cães na área urbana do município de Araçatuba, SP. Ars Veterinária, 24(3): 181-185, 2008. Campos filho, P.C.; Barros, L.M.; Campos, J.O.; Braga, V.B.; Cazorla, I. M.; Albuquerque, G. R.; Carvalho, S. M. S. Parasitas zoonóticos em fezes de cães em praças públicas do município de Itabuna, Bahia, Brasil. Revista Brasileira de Parasitologia Veterinária, 17(4): 206209, 2008.

Chandler, E.A.; Hilbery, A.D.R.; Gaskell, C.J. Medicina e terapêutica de felinos. 2a ed. São Paulo: Manole, 1989. p. 359.

Ferreira, F.P.; Dias, R.C.F.; Martins, T.A.; Constantino, C.; Pasquali, A.K.S.; Vidotto, O.; Freire, R.L.; Navarro, I.T. Frequência de parasitas gastrointestinais em cães e gatos do município de Londrina, PR, com enfoque em saúde pública. Semina: Ciências Agrárias, 34(6), supl.2: 3851-3858, 2013.

Leite, L.C.; Bandeira, C.R.; Cirio, S.M.; Luz, E.; Diniz, J.M.F.; Leite, S.C.; Lunelli, D.; Weber, S.; Coelli, C.R.V.R. Ocorrência de ovos de Ancylostoma spp e Trichuris spp em fezes de cães em meia-praia, Itapema, Santa Catarina, Brasil. Revista Estudos de Biologia, 28(65): 105-110, 2006. Leite, L.C.; Círio, S.M.; Silva, M.A.N.; Zadorosnei, A.C.B.; Luz, E.; Marinoni, L.P.; Leite, S.C.; Lunelli, D. Ocorrência de endoparasitas em amostras de fezes de cães (Canis familiaris) da região metropolitana de Curitiba, Paraná – Brasil. Revista Estudos de Biologia, 29(68/69): 319-326, 2007.

Lima, W.S. Larva migrans. In: Neves, D.P. Parasitologia humana. São Paulo: Atheneu, 2011. 291-294 p.

Machado, J.A.C.; Rocha, J.R.; Santos, L.M.; Piccinin, A. Terapia assistida por animais (TAA). Revista Científica Eletrônica de Medicina Veterinária, 6(10): 1-7, 2008.

Oliveira, S.F.O.; Melo, D.P.G.; Fernandes, P.R.; Schulze, C.M.B.; Guimarães, M.S.; Silva, Q.C. Ocorrência de helmintos gastrintestinais em cães errantes da cidade de Goiânia - Goiás. Revista de Patologia Tropical, 38(4): 279283, 2009.

Robertson, I.D.; Thompson, R.C. Enteric parasitic zoonoses of domesticated dogs and cats. Microbes and Infection, 4(8): 867–873, 2002 Rubinsky-Elefant, G.; Hirata, C.E.; Yamamoto, J.H.; Ferreira, M.U. Human toxocariasis: diagnosis, worldwide seroprevalences and clinical expression of the systemic and ocular forms. Annals of Tropical Medicine and Parasitology, 104(1): 3-23, 2010.

Scaini, C.J.; Toledo, R.N.; Lovatel, R.; Dionello, M.A.; Gatti, F.A.; Susin, L. Contaminação ambiental por ovos e larvas de helmintos em fezes de cães na área central do Balneário Cassino, Rio Grande do Sul. Revista Sociedade Brasileira de Medicina Tropical, 36(5): 617-19, 2003.

Silva, A.S.; Ceolin, L.V.; Cargnelutti, J.F.; Pessoa, G.A.; Oliveira, C.B.; Neto, A.P.; Monteiro, S.G. Prevalência de parasitismo em cães domiciliados num bairro de Santa Maria RS. Saúde, 33(1): 27-31, 2007.

Souza, L.C., Modolo, J.R.; Padovani, C.R., Mendonça, A.O., Lopes, A.L.S., Silva, W.B. Posse responsável de cães no município de Botucatu- SP: realidades desafios. Revista de Educação Continuada do Conselho Regional de Medicina Veterinária, 5(2): 226-232, 2002.

Taylor, M.A.; Coop, R.L.; Wall, R.L. Parasitas de cães e gatos. Parasitologia Veterinária. 3. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2016, Cap. 6. Urquhart, G.M.; Armour, J.; Duncan, J.L.; Dunn, A.M.; Jennigs, F.W. Parasitologia Veterinária, 2. ed. São Paulo: Guanabara Koogan, 1998. Wani, Z., Allaie, I., Shah, B., Raies, A., Athar, H; Junaid, S. Dipylidium caninum infection in dogs infested with fleas. Journal of Parasitic Diseases, 39(1): 73-75, 2013.

Willis, I. I. A simple levitation method for the detection of hookworm ova. Medical Journal of Austrália, 2(18): 375-376, 1921




DOI: https://doi.org/10.26605/medvet-v13n1-2607

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons
 
 
Medicina Veterinária (UFRPE)
Universidade Federal Rural de Pernambuco
Departamento de Medicina Veterinária
Rua Dom Manoel de Medeiros, s/n
Dois Irmãos, Recife, Pernambuco
CEP: 52171-900. Brasil.
+55 (081) 3320-6401