Levantamento de potenciais criadouros de Aedes aegypti no Campus do Itaperi da Universidade Estadual do Ceará

Tobias Saraiva Cavalcante Neto, Mariana Torres Portugal Ramirez, Victor Reis Galindo, Lícia Flávia Silva Herculano, Maria Verônica Morais Campello

Resumo


No Campus Itaperi, UECE há fluxo intenso de transeuntes, condições favoráveis ao desenvolvimento e manutenção do Aedes aegypti, grande quantidade de inservíveis, bem como lixo eliminado em áreas extensas. Por esse motivo, objetivou-se fazer um levantamento dos seus potenciais criadouros de Aedes aegypti encontrados no local e sugerir estratégias de controle, com o intuito de reduzir a incidência de novos casos de dengue, zika vírus e chikungunya. Os dados foram obtidos junto ao Distrito técnico de endemias da Regional IV, do município de Fortaleza-CE. Foi realizada também, uma inspeção rigorosa no Campus, com o intuito de observar a situação dos possíveis criadouros e a presença de outros geradores de focos. Foram verificados alguns reservatórios e caixas d’água sem vedação; lajes e caixas dos climatizadores dos blocos contendo água e folhas; poços abertos; escombros derivados de uma reforma, onde foram encontradas larvas de A. Aegypti; grande quantidade de inservíveis utilizados pelos comensais ou adaptados como bebedouros e comedouros, para cães e gatos, que vivem à solta no Campus. Diante desse cenário foram sugeridas medidas corretivas, com o intuito de reduzir a população do vetor. Nesse contexto, o Campus necessita de políticas públicas próprias para gerenciar a demanda dos resíduos sólidos, além de mobilizações educacionais, monitoramento periódico do lixo e reforço às ações das brigadas.

Palavras-chave


inseto; universidade; vetor.

Texto completo:

PDF

Referências


Almeida, P.S.; Meotti, C.; Almeida, G.S.; Nascimento, J.; Araújo, A.D.; Faccenda, O.; Fernandes, M.G. Infestação de Aedes aegypti (Linnaeus, 1762) (Diptera: Culicidae) determinada por armadilha de oviposição (ovitrampas) no município de costa rica, estado de Mato Grosso do Sul. Revista de Patologia Tropical, 42(3): 331-339, 2013.

Beserra, E.B.; Freitas, E.M.D.; Souza, J.T.D.; Fernandes, C.R.M.; Santos, K.D. Ciclo de vida de Aedes (Stegomyia) aegypti (Diptera, Culicidae) em águas com diferentes características. Iheringia. Série Zoologia, 99: 281-285, 2009.

BRASIL. Ministério da Saúde. Disponível em 2008. Acesso em: 23 set. 2017.

Chiaravalloti Neto, F.C.; Moraes, M.S.; Fernandes, M.A. Avaliação de resultados de atividades de incentivo à participação da comunidade no controle da dengue em bairro periférico do município de São José do Rio Preto, São Paulo, e da relação entre conhecimentos e práticas desta população, Cadernos de Saúde Pública, 14:101-109, 1998.

David, M. R.; Lourenco-de-Oliveira, R.; De Freitas, R.M. Container productivity, daily survival rates and dispersal of Aedes aegypti mosquitoes in a high income dengue epidemic neighbourhood of Rio de Janeiro: presumed influence of differential urban structure on mosquito biology. Memórias do Instituto Oswaldo Cruz, 104:6, p. 927-932, 2009.

Flauzino, R.F.; Santos, R.F.; Oliveira, R.M. Indicadores socioambientais para vigilância da dengue em nível local. Saúde Social São Paulo, 20(1): 225-240, 2011.

Freitas, R.M.; Rodrigues, C.S.; Almeida, M.C.M. Estratégia intersetorial para o controle da dengue em Belo Horizonte (Minas Gerais), Brasil. Saúde Social São Paulo, 20(3): 773785, 2011.

Holcman, M.M.; Barbosa, G.L.; Andrade, V.R.; Domingos, M.F.; Gomes, A.H.A.; Silva, M.; Wanderley, D.M.V. Infestação por Aedes aegypti em imóveis fechados nas visitas para vigilância e controle vetorial de dengue em municípios do Estado de São Paulo. Boletim Epidemiológico Paulista, 9(104): 14-23, 2012.

Lagrotta, M.T.F.; Silva, W.C.; Souza-Santos, R. Identification of key areas for Aedes aegypti control through geoprocessing in Nova Iguaçu, Rio de Janeiro State, Brazil. Cadernos de Saúde Pública, 24(1): 70-80, 2008

Lefrève, A.M.C.; Ribeiro, A.F.; Marques, G.R.A.M.; Serpa, L.L.M.; Lefrève, L. Representações sobre dengue, seu vetor e ações de controle por moradores do município de São Sebastião, Litoral Norte do Estado de São Paulo, Brasil. Cadernos de Saúde Pública 23(7): 1696-1706, 2007.

Lima, E.A.; Firmino, J.L.N.; Gomes Filho, M.F. A relação da previsão da precipitação pluviométrica e casos de dengue nos estados de Alagoas e Paraíba, Nordeste do Brasil. Revista Brasileira de Meteorologia, 23: 2648, 2008.

Lourenco-de-Oliveira, R.; Lima, J.B.; Peres, R.; Alves F.C.; Eiras, A.E.; Codeço, C.T. Comparison of different uses of adult traps and ovitraps for assessing dengue vector infestation in endemic areas. Journal of the American Mosquito Control Association, 24(3): 387-92, 2008.

Miyazaki, R.D.; Ribeiro, A.L.M.; Pignatti, M.G.; Campelo Junior, J.H.; Pignati, M. Monitoramento do mosquito Aedes aegypti (Linnaeus, 1762) (Diptera: Culicidae), por meio de ovitrampas no Campus da Universidade Federal de Mato Grosso, Cuiabá, Estado de Mato Grosso. Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical, 42(4): 392-97, 2009.

Nelson, M.J. Aedes aegypti: biología y ecología. Organización Panamericana de la Salud, Washington, 1986, 50pp. Nicolas, S.; Andrea, R.; Gabriela, C. Información, conocimiento y percepción sobre el riesgo de contraer el dengue en Argentina: dos experiencias de intervención para generar estrategias locales de control. Cadernos de Saúde Pública, 25: 137-148, 2009.

Oliveira, A.S.M.; Sousa, A.L.L.; Silva, R.C.; Carmo Filho, J.R. Estudo ecológico da dengue em Araguaína-TO entre 2001 e 2010. Estudos, 42(4): 517-526, 2015.

Santos, S. L.; Parra-Henao, G; Silva, M.B.; Costa e Silva, A.; Silva, L.G. Dengue in Brazil and Colombia: a study of knowledge, attitudes, and practices. Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical, 47: 783787, 2014.

Souza, S.S.; Silva, I.G.; Silva, H.H.G. Associação entre incidência de dengue, pluviosidade e densidade larvária de Aedes aegypti, no Estado de Goiás. Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical, 439(2): 152-155, 2010.

Souza-Santos, R. Fatores associados à ocorrência de formas imaturas de Aedes aegypti na Ilha do Governador, Rio de Janeiro, Brasil. Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical, 32(4): 373-382, 1999.

Tana, S.; Abeyewick, W.; Arunachalan, N.; Espino, F.; Kittayapong, P.; Wai, K. T.; Horstick, O.; Sommerfeld, J. Eco-bio-social research on Dengue in Ásia: general principles and a case study. In: Charrón, D. Ecohealth research in practice. Springer: Ottawa. 2012. p.173–184.

Tauil, P.L. Perspectivas de controle de doenças transmitidas por vetores no Brasil. Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical, 39(3): 275-277, 2006.

Teixeira, M.G.; Costa, M.C.N.; Barreto, F.; Barreto, M.L. Dengue: vinte e cinco anos da reemergência no Brasil. Cadernos de Saúde Pública, 25: 7-18, 2009.

Tilak, R.; Gupta, M.V.; Suryam, M.V.; Yadav, J.D.; Gupta, B.K.K.D. A laboratory investigation into oviposition responses of Aedes aegypti to some common household substances and water from conspecific larvae. Medicine Journal Arm for India, 61: 227229, 2005.

Varejão, J.B.M.; Santos, C.B.D.; Rezende, H.R.; Bevilacqua, L.C.; Falqueto, A. Criadouros de Aedes (Stegomyia) aegypti (Linnaeus, 1762) em bromélias nativas na cidade de Vitória, ES. Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical, 38(3): 238-240, 2005.

World Health Organization. Fact sheets. In: Dengue, march 2012 [cited 30 October 2012]. Disponível em: Acesso em: 13 out. 2015.




DOI: https://doi.org/10.26605/medvet-v13n1-2608

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons
 
 
Medicina Veterinária (UFRPE)
Universidade Federal Rural de Pernambuco
Departamento de Medicina Veterinária
Rua Dom Manoel de Medeiros, s/n
Dois Irmãos, Recife, Pernambuco
CEP: 52171-900. Brasil.
+55 (081) 3320-6401