Efeitos do tipo de incubação e da forma física da ração pré-inicial sobre o desenvolvimento intestinal de pintos de corte

José Neto Cassiano de Camargo, Eliete Souza Santana, Denise da Costa Barboza do Carmo, Edgar Estevam de França, Michele Laboissière

Resumo


A cadeia produtiva agroindustrial brasileira é respeitada no mundo todo, pois é altamente competitiva, eficiente e possui altos índices de produtividade, havendo necessidade de aprimoramento pelo setor, o qual é possível por meio da relação entre pesquisadores e indústrias. O aumento dessa produção está relacionado diretamente aos aspectos nutricionais.  O correto balanceamento alimentar para frangos de corte, com quantidade equilibrada de energia e aminoácidos é de fundamental importância. O manejo nutricional pode ser um fator limitante de produção, correspondendo por cerca de 70% de todos os gastos da cadeia produtiva, logo tem despertado interesse de empresas e pesquisadores. A fase de incubação dos ovos tem como objetivo, manter a produção em quantidade e qualidade satisfatórias, produzindo aves livres de micro-organismos patogênicos, com preço reduzido e com o intuito principal de aumentar e melhorar os resultados finais da produção industrial. O objetivo desta revisão é o de buscar e copilar trabalhos voltados para produção avícola, em especial, no que tange a nutrição e incubação de frangos de corte.

Palavras-chave


frangos; incubadoras; nutrição

Texto completo:

PDF

Referências


ABPA. Associação Brasileira de Proteína Animal. Relatório Anual 2018. Disponível em: Acesso em: 01 ago. 2018.

Andrade, R.C.; Lara, L.J.C.; Pompeu, M.A.; Cardeal, P.C.; Miranda, D.J.A.; Baião, N.C. Avaliação da correção da energia pelo balanço de nitrogênio em alimentos para frangos de corte. Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia, 68(2): 497-505, 2016.

Andrade, E.C.; Baião, N.C.; Lara, L.J.C.; Rocha, J.S.R.; Brumano, G.; Saldanha, M.M.; Abreu, A.R.C. Efeitos da granulometria e da forma física da ração sobre o desempenho de frangos de corte. Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia, 68(2) 483-488, 2016b.

Baracho, M.S.; Nããs, I.A.; Gigli, A.C.S. Impacto das variáveis ambientais em incubatório de estágio múltiplo de frangos de corte. Engenharia Agrícola, 30 (4): 563-577, 2010.

Barbosa, V.M.; Baião, N.C.; Lara, L.J.C.; Rocha, J.S.R.; Pompeu, M.A.; Martins, N.R.S.; Leite, R.C.; Cançado, S.V. Efeitos da umidade relativa do ar na incubação e da idade da matriz leve sobre a eclodibilidade, qualidade dos pintos recém-eclodidos e desempenho da progênie. Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia, 67(3): 882-890, 2015.

Boemo, L.S.; Rosa, D.P; Rosa, A.P.; Orso, C.; Scher, A.; Gehrke, S.B.; Sila, A.E.; Mariani, A.B. Processos térmicos em dietas para frangos de corte na fase pré-inicial. Revista Brasileira de Saúde Produção Animal, 17(2): 195-201, 2016.

Borsati, L.; Nunes, R.V.; Schone, R.A.; Frank, R.; Schneiders, J.L.; Savoldi, T.L. Digestibilidade de nutrientes em rações de frangos de corte suplementadas com promotores de crescimento. Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia, 68(1): 201-207, 2016.

Campestrini, E; Barbosa, M.J.B; Nunes, R.V; Gasparino, E.; Silva, W.T.M.; Khul, R. Níveis de lisina digestível com dois balanços eletrolíticos para pintos de corte na fase inicial, de 1 a 21 dias de idade. Revista Brasileira de Zootecnia, 39(1): 151-157, 2010.

Cardeal, P.C.; Rocha, J.S.R.; Ferreira, H.C.; Santos, C.H.; Pompeu, M.A.; Cunha, C.E.; Baião, N.C; Lara, L.J.C. Efeito do transporte de péletes sobre sua qualidade. Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia, 66(5): 1618-1622, 2014.

Cardoso, A.L.S.P.; Tessari, E.N.C.; Kanashiro, A.M.I.; Stoppa, G.F.Z.; Luciano, R.L.; Castro, A.G.M. Avaliação da qualidade sanitária de incubatórios por meio de placas de sedimentação. Arquivos do Instituto Biológico, 76(2): 279-283, 2009.

Cardoso, A.L.S.P.; Tessari, E.N.C. Interação entre imunidade e nutrição das aves: revisão de literatura. Revista Científica de Medicina Veterinária, 24(0), 2015.

Fernandes, J.I.M.; Rorig, A.; Gottardo, E.T.; Schimidt, J.M.; Burin Júnior, A.M.; Fulber, L.M. Dietas pós-eclosão suplementadas com fontes de gordura e acrescidas de taurina e glicina sobre a morfometria intestinal e o desempenho de frangos de corte de um a 21 dias. Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia, 69(1): 198-204, 2017.

Figueira, S.V.; Andrade, D.M.A. Microbiota intestinal das aves de produção. Enciclopédia Biosfera, 2014.

Gigli, A.C.S.; Baracho, M.S.; Nããs, I.A.; Salgado, D.D.; Alvarenga, D.P. Environmental conditions in broiler multi-stage setter - a case study. Scientia Agricola, 66(2): 145-149, 2009.

Guerra, A.F.Q.G.; Murakami, A.E.; Santos, T.C; Eyng, C.; Picoli, K.P.; Ospinas Rojas, I.C. Utilização da vitamina D3 e seus metabólitos na alimentação de frangos de corte sobre parâmetros imunológicos e morfometria intestinal. Pesquisa Veterinária Brasileira, 34(5): 477-484, 2014.

Lara, L.J.C.; Campos, W.E.; Baião, N.C.; Lana, A.M.Q.; Cançado, S.V.; Rocha, J.S.R.; Pompeu, M.A.; Barbosa, V.M. Efeitos da forma física da ração e da linhagem de frangos de corte sobre a digestibilidade dos nutrientes e determinação de energia líquida. Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia, 65(6): 1849-1857, 2013.

Lemos, M.J.; Calixto, L.F.L.; Torres Concordio, K.A.A.; Reis, T.L. Uso de aditivo alimentar equilibrador da flora intestinal em aves de corte e de postura. Arquivo do Instituto de Biológico, 83: 1-7, 2016.

López, C.A.A.; Baião, N.C. Efeitos do tamanho da partícula e da forma física da ração sobre o desempenho, rendimento de carcaça e peso dos órgãos digestivos de frangos de corte. Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia, 56(2): 214-221, 2004.

López, C.A.A.; Baião, N.C.; Lara, L.J.C.; Rodriguez, N.M; Cançado, S.V. Efeitos da forma física da ração sobre a digestibilidade dos nutrientes e desempenho de frangos de corte. Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia, 59(4): 1006-1013, 2007.

Lorençon, L.; Nunes, R.V.; Pozza, P.C.; Pozza, M.S.S.; Appelt, M.D.; Silva, W.T.M. Utilização de promotores de crescimento para frangos de corte em rações fareladas e pletizadas. Acta Scientiarum Animal Science, 29(2): 151-158, 2007.

Macari, M.; Gonzales, E.; Patrício, I.S.; Naas, I.A.; Martins, P.C. Manejo da incubação. 3a ed. Jaboticabal: FACTA, 2013. p. 306-307.

Marchini, C.F.P.; Silva, P.L.; Nascimento, M.R.B.M.; Beletti, M.E.; Guimarães, E.C.; Soares, H.L. Morfometria da mucosa duodenal em frangos de corte submetidos à temperatura ambiente cíclica elevada. Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia, 61(2): 491-497, 2009.

Melo, A.S.; Queiroz, J.P.A.F.; Oliveira, M.; Dias, F.K.D.; Fernandes, R.T.V.; Marinho, J.B.M.; Souza, R.F.; Filho, C.A.S.; Souza, A.O.V.; Arruda, A.M.V. Formas físicas de utilização de rações para aves. Publicações em Medicina Veterinária e Zootecnia, 10(2): 173-178, 2016.

Molenaar, R.; Reijrink, I.A.M.; Meijerhof, R.; Van Den Brand, H. Meeting Embryonic Requirements of BroilersThroughout Incubation: A Review. Brazilian Journal of Poultry Science, 12(3): 137-148, 2010.

Namazu, L.B.; Kobashigawa, A.E.; Albuquerque, R.; Schammass, E.A.; Takeara, P.; Trindade Neto, M. A. Lisina digestível e zinco quelado para frangos de corte machos: desempenho e retenção de nitrogênio na fase pré-inicial. Revista Brasileira de Zootecnia, 37(9): 1634-1640, 2008. Nazareno, A.C.; Silva, I.J.O.; Vieira, A.M.C.; Vieira, F.M.C. Microclima, idade das matrizes e tempo de estocagem influenciando nas respostas produtivas de ovos férteis. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, 18(11): 1172–1178, 2014.

Oakley, B.B.; Lillehoj, H.S.; Kogut, M.H.; Kim, W.K.; Maurer, J.J.; Pedroso, A.; Lee, M.D.; Collett, S.R.; Johnson, T.J.; Cox, N.A. The chicken gastrointestinal microbiome. Federation of European Microbiological Societies Microbiol Lett, 360: 100–112, 2014.

Perobelli, F.S.; Betarelli Júnior, A.A.; Vale, V.A.; Cunha, R.G. Impactos econômicos do aumento das exportações brasileiras de produtos agrícolas e agroindustriais para diferentes destinos. Revista de Economia e Sociologia Rural, 55(02): 343-366, 2017.

Reis, T.L.; Calixto, L.F.L.; Alves, O.S.; Lemos, M.J.; Lima, M.F.; Torres Cordido, K.A.A.; Curvello, F.A.; Sousa, F.D.R. Uso de aditivos nas fases pré-alojamento e pré-inicial sobre o peso corporal e do trato digestório de pintos de corte. Revista Brasileira de Saúde Produção Animal, 16(4): 811-817, 2015.

Rocha, P.M.C.; Barros, M.E.G.; Evencio Neto, J. Análise morfométrica da parede intestinal e dinâmica de mucinas secretadas no jejuno de frangos suplementados com probiótico Bacillus subtilis cepa C3102.

Pesquisa Veterinária Brasileira, 36(4): 312316, 2016.

Rostagno, H.S.; Albino, L.F.T.; Donzele, J.L.; Gomes, P.C.; Oliveira, R.F.; Lopes, D.C.; Ferreira, A.S.; Barreto, S.L.T.; Euclides, R.F. Tabelas brasileiras para aves e suínos (composição de alimentos e exigências nutricionais). 3a ed. Viçosa: Universidade Federal de Viçosa, 2011. p. 77-80.

Rufino, J.P.F.; Cruz, F.G.G.; Machado, N.J.B.; Brasil, R.J.M.; Pereira, P.A.M.; Farias, E.G. Processos de incubação artificial associados à aplicação de diferentes métodos reprodutivos em matrizes semipesadas. Revista Brasileira de Saúde Produção Animal, 15(3): 765-773, 2014. Santana, M.H.M.; Givisiez, P.E.N.; Figueiredo Júnior, J.P.; Santos, E.G. Incubação: principais parâmetros que interferem no desenvolvimento embrionário de aves. Revista Eletrônica Nutritime, 11(2): 3387– 3398, 2014.

Santos, F.R.; Oliveira, P.R.; Minafra, C.S.; Duarte, E.F.; Almeida, R.R.; Silva, W.J. Desenvolvimento digestivo e aproveitamento energético em frangos de corte. Publicações em Medicina Veterinária e Zootecnia, 6(18), Ed. 205, Art. 1373, 2012.

Santos, I.I.; Corção, G.; Kessler, A.M.; Laranjeira, V.S.; Lima, M.S. Microbiota ileal de frangos de corte submetidos a diferentes dietas. Revista Brasileira de Zootecnia, 41(3): 643647, 2012b.

Santos, F.R.; Stringhini, J.H.; Miranda, C.S.; Almeida, R.R.; Oliveira, P.R.; Duarte, E.F.; Silva, R.B.; Café, M.B. Formulação de ração para frangos de corte de crescimento lento utilizando valores de energia metabolizável dos ingredientes determinada com linhagens de crescimento lento e rápido. Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia, 66(6): 1839-1846, 2014.

Stringhini, J.H.; Rezende, A.D.; Café, M.B.; Leandro, N.S.M.; Andrade, M.A. Efeito do peso inicial dos pintos e do período da dieta pré-inicial sobre o desempenho de frangos de corte. Revista Brasileira de Zootecnia, 32(2): 353-360, 2003.

Surek, D.; Majorka, A.; Dahlkel, F.; Opalinski, M.; Franco, S.G.; Krabbe, E.L. Uso de fitase em dietas de diferentes granulometrias para frangos de corte na fase inicial. Ciência Rural, 38(6): 1725-1729, 2008.

Tavernari, F.C.; Bernal, L.E.P.; Rostagno, H.S.; Albino, L.F.T.; Vieira, R.A. Relação metionina + cistina / lisina digestível para frangos de corte cobb. Revista Ceres, 61(2): 193-201, 2014.

Teixeira, E.N.M.; Silva, J.H.V.; Costa, F.G.P.; Martins, T.D.D.; Givisiez, P.E.N.; Furtado, D.A. Efeito do tempo de jejum pós-eclosão, valores energéticos e inclusão do ovo desidratado em dietas pré-iniciais e iniciais de pintos de corte. Revista Brasileira de Zootecnia, 38(2): 314-322, 2009. Thon, M.S.; Stringuini, J.H.; Jardim Filho, R.M.; Andrade, M.A.; Café, M.B.; Leandro, N.S.M. Níveis de proteína e de arginina digestível na ração pré-inicial de frangos de corte. Revista Brasileira de Zootecnia, 39(5): 1105-1111, 2010.

Villanueva, A.P.; Cardinal, K.M.; Krabbe, E.L.; Penz Junior, A.M.; Ribeiro, A.M.L. Influência da via de fornecimento do cloreto de sódio – água ou ração – em frangos de corte de um a sete dias de idade. Revista Brasileira de Saúde Produção Animal, 16(4): 865-873, 2015.

Villanueva, A.P.; Ebling, P.D.; Pontalti, G.C.; Ribeiro, A.M.L. Effect of incubation system on the development of intestinal villi, metabolism, and performance of one- to fortyday-old broiler chickens. Revista Brasileira de Zootecnia, 45(9): 524-531, 2016.




DOI: https://doi.org/10.26605/medvet-v13n1-2614

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons
 
 
Medicina Veterinária (UFRPE)
Universidade Federal Rural de Pernambuco
Departamento de Medicina Veterinária
Rua Dom Manoel de Medeiros, s/n
Dois Irmãos, Recife, Pernambuco
CEP: 52171-900. Brasil.
+55 (081) 3320-6401