Ureteroneocistostomia unilateral em uma cadela com carcinoma de células transicionais em região de trígono vesical: relato de caso

Autores

  • Michelle Pereira Rocha Universidade Estadual Paulista (Unesp), Campus Jaboticabal, Jaboticabal-SP, Brasil
  • Grazielle Anahy de Sousa Aleixo 2Departamento de Medicina Veterinária, Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), Recife-PE, Brasil
  • Robério Silveira de Siqueira Filho Departamento de Medicina Veterinária, Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), Recife-PE, Brasil
  • Fábio Eduardo C. Borba Maranhão Departamento de Medicina Veterinária, Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), Recife-PE, Brasil
  • Rômulo Nunes Rocha Departamento de Medicina Veterinária, Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), Recife-PE, Brasil
  • Andrigo Barboza De Nardi Universidade Estadual Paulista (Unesp), Campus Jaboticabal, Jaboticabal-SP, Brasil

DOI:

https://doi.org/10.26605/medvet-v15n2-2689

Palavras-chave:

Oncologia, sistema urinário, ureter, citologia urinária

Resumo

O carcinoma de células de transição (CCT) é o neoplasma de vesícula urinária mais comum no cão, compreendendo cerca de 80 a 90% dos tumores epiteliais do órgão. A região mais comumente acometida é o trígono vesical e, por isso, o tratamento cirúrgico muitas vezes não é possível para a ressecção completa do tumor. O objetivo deste trabalho é descrever a técnica de ureteroneocistostomia unilateral realizada em um cão diagnosticado com CCT em região de trígono vesical, destacando-a como uma opção terapêutica para esta afecção. Para diagnóstico foram realizadas ultrassonografia abdominal e citologia urinária, em que foi possível identificar a presença de uma massa amorfa em região de trígono vesical e presença de células com características de malignidade compatíveis com CCT, respectivamente. Para o tratamento, optou-se pela realização da ureteroneocistostomia unilateral, que demonstrou ser uma técnica eficiente ao restabelecer a função do ureter, permitindo a completa exérese da neoplasia, conforme demonstrado em urografia excretora. Conclui-se que a técnica de ureteroneocistotomia unilateral foi eficiente para o tratamento de uma cadela com CCT em região de trígono vesical.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Barros, V.T.M.; Repetti, C.S.F. Quimioterapia metronômica em cães: revisão de literaturaRevista Portuguesa de Ciências Veterinárias, 110(1): 593-594, 49-53, 2015.

Breshears, M.A.; Confer, A.W. O sistema urinário. In: Zachary, J.F.; McGavin, D.; McGavin, M.D. Bases da patologia em veterinária. 5ª ed. São Paulo: Elsevier Brasil, 2013. p. 617-681.

Carvalho, M.B.; Brum, A.M.; Vasconcellos, A.L.; Alves, M.A.M.K. Neoplasias do sistema urinário. In: Daleck, C.R.; Nardi, A.B.D. Oncologia em cães e gatos. 2a ed. Rio de Janeiro: Roca, 2016. p. 461-477.

Crivellenti, L.Z.; Meirelles, A.E.W.B.; Rondelli, M.C.H.; Boris-Crivellenti, S.; Moraes, P.C.; Andrade, A.L.; Carvalho, M.B. Bilateral extraluminal ectopic ureters in a Maine Coon cat Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia, 65(3): 627-630, 2013.

DiBartola, S.P.; Westropp, J.L. Testes diagnósticos para o sistema urinário. In: Nelson, R.W.; Couto, C.G. Medicina interna de pequenos animais. Rio de Janeiro: Elsevier, 2015. p. 638-651.

Fulkerson, C.M.; Knapp, D.W. Management of transitional cell carcinoma of the urinary bladder in dogs: a review. The Veterinary Journal, 205(1): 217-225, 2015.

Grapegia, F.Z.; Lima, B.R. Quimioterapia metronômica para o tratamento de tumor de células carcinomatosas de transição na região de trígono vesical em gato: Relato de caso. Pubvet, 11(8): 793-801, 2017.

Inkelmann, M.A.; Kommers.; G.D.; Trost, M.E.; Barros, C.S.L; Fighera, R.A.; Irigoyen, L.F.; Silveira, I.P. Lesões do sistema urinário em 1.063 cães. Pesquisa Veterinária Brasileira, 32(8): 119-123, 2012.

Iwasaki, M.M.; Martin, B.W. Urografia excretora em cães e gatos. Revista da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da Universidade de São Paulo, 23(2): 151-159, 1986.

Macphail, C.M. Cirurgia do rim e do ureter. In: Fossum, T.W. Cirurgia de pequenos animais. 5a ed. São Paulo: Elsevier, 2018. p. 735-777.

Mehl, M.L.; Kyles, A.E.; Pollard, R. Comparison of 3 techniques for ureteroneocystostomy in cats. Veterinary Surgery, 34(5): 114-119, 2005.

Pompeo, A.C.L.; Carrerette, F.B.; Glina, S.; Ortiz, V.; Ferreira, U.; Fonseca, C.E.C. Câncer de bexiga: diagnóstico. Revista da Associação Médica Brasileira, 54 (2): 95-104, 2008.

Rodaski, S.; De Nardi, A.B. Osteossarcomas e carcinomas de tecidos moles. In: ______. Quimioterapia antineoplásica de cães e gatos. 2ª ed. Curitiba: Bio editora, 2015. p. 201-207.

Rossetto, V.J.V.; Brandão, C.V.S.; Ranzani, J.J.T.; Pavan, P.T.; Mamprim, M.J.; Amorim, R.L.; Donatti, C. Exerése radical de carcinoma de células transicionais de bexiga em cão: tempo de sobrevida superior a dois anos. Veterinária e Zootecnia, 6(2): 321-324, 2009.

Tedardi, M.V.; Kimura, K.C.; Mendonça, P.P.; Dagli, M.L.Z. Epidemiologia e etiologia do câncer. In: Daleck, C.R.; Nardi, A.B.D. Oncologia em cães e gatos. 2ª ed. Rio de Janeiro: Roca, 2016. p. 1-28.

Telles, S.A.; Monteiro, R.C.P.; Corrêa, F.M.; Calvo, P.Z.U. Carcinoma de células de transição de bexiga em cão. Pubvet, 11(1): 82-86, 2017.

Tobias, K.M.; Johnston, S.A. Ureters. In: _______. Veterinary Surgery small animal. 2nd ed. St. Louis: Saunders Elsevier, 2017a. p. 1962-1978.

Tobias, K.M.; Johnston, S.A. Bladder. In: _____. Veterinary Surgery small animal. 2nd ed. St. Louis: Saunders Elsevier, 2017b. p.1978-1993.

Werner, P.R. Patologia geral veterinária aplicada. São Paulo: Roca, 2012. 384p.

Vail, M.D.; Thamm, D.H.; Liptak, J.M. Tumors of the urinary sistem. In: ____. Withrow & MacEwen´s small animal clinical oncology. 6th ed. St. Louis: Saunders Elsevier, 2020. p. 645-656.

Downloads

Publicado

2021-07-06

Edição

Seção

Clínica e cirurgia de pequenos animais