A DOR DA ESCRITA: LITERATURA POPULAR E O FEMININO

Emannuelle Carneiro da Silva

Resumo


Nossa pesquisa, alicerçada na Semiótica Greimasiana, objetiva examinar a narrativa intitulada: Estória de passarinho, escrita por uma cordelista, D. Cícera, que se inscreve na cartografia da Literatura Popular, através da “exposição” de suas experiências de vida.

Texto completo:

PDF

Referências


AMOSSY, Ruth. Imagens de si no discurso: a construção do ethos. São Paulo: Contexto, 2005.

ANDRADE, Maria Margarida de. Traços Sócio-semióticos e Culturais de um Texto. In: Revista brasileira de lingüística. Vol. 09. São Paulo: Plêiade, 1997.

AUSTIN, J. L. Quando dizer é fazer – Palavras em ação. Porto Alegre: Artes Médicas, 1990.

ALTHUSSER, L. Ideologia e aparelhos ideológicos de estado. Trad. de J. J. Moura Ramos. Lisboa: Presença-Martins Fontes, 1974.

BALLY, Charles. Tratado de estilística francesa. Paris-Genebra: Livraria Geog& Cie, 1951.

_______. El lenguaje y la vida. Trad. de Amado Alonso. Buenos Aires, Losada, 1985.

BAKHTIN, Mikhail. Questões de literatura e de estética. São Paulo: UNESP, 1998.

_______. A cultura popular na Idade Média e no Renascimento: o contexto de François Rabelais. São Paulo: HUCITEC, 1996.

_______. Estética da criação verbal. São Paulo: Martins Fontes, 2000.

_______. Marxismo e filosofia da linguagem. São Paulo: HUCITEC, 2006.

BRANDÃO, Helena H. Nagamine. Introdução à Análise do Discurso. São Paulo: Editora da UNICAMP, 1998.

BARROS, Diana Luz Pessoa de. Teoria semiótica do texto. São Paulo: Editora Ática, 1990. BATISTA, Maria de Fátima Barbosa de Mesquita. A tradição ibérica no romanceiro paraibano. João Pessoa: Editora Universitária / UFPB, 2000.

_______. Cancioneiro da Paraíba. João Pessoa: Editora GRAFSET, 1993.

_______.O romanceiro tradicional no Nordeste do Brasil: uma abordagem semiótica. Tese de Doutorado apresentada ao Curso de Pós-Graduação em Linguística. São Paulo: USP, 1999.

_______. A Significação como Função Semiótica. In: Revista Graphos. João Pessoa: Editora Universitária, S/D.

_______. O procedimento de conceptualização no romance oral Conde Alarcos. In: Resumo da 53ª Reunião Anual da SBPC. Bahia- Julho/ 2001.

CAMARA JR., Joaquim Mattoso. História da linguística. Rio de Janeiro: Editora Vozes, 1975.

CASTRO, Eliana de Moura. Psicanálise e linguagem. São Paulo: Editora Ática, 1992.

CERVONI, Jean. A enunciação. São Paulo: Editora Ática, 1989.

CHARAUDEAU, Patrick, MAINGUENEAU, Dominique. Dicionário de Análise do Discurso. São Paulo: Contexto, 2004.

CHARAUDEAU, Patrick. Discurso Político. São Paulo: Contexto, 2006.

_______.Gramática do sentido e da expressão. São Paulo: Contexto, 1992.

DEELY, John. Semiótica Básica. São Paulo: Editora Ática, 1990. DEL PRIORE, Mary. História das mulheres do Brasil. 2ª edição. São Paulo: Contexto, 1997.

FIORIN, José Luiz. Elementos de Análise do Discurso. São Paulo: Editora Ática, 1998.

________. Elemento de análise do discurso. São Paulo: Contexto, 2005.

________. Linguagem e Ideologia. São Paulo: Editora Ática, 1999.

________. Introdução ao pensamento de Bakhtin. Editora Ática, 2006.

________. As astúcias da enunciação – As categorias de pessoa, espaço e tempo. São Paulo: Editora Ática, 2002.

FONTANILLE, Jacques. Semiótica do Discurso. São Paulo: Contexto, 2007.

GODET, Rita Oliveira, SOUZA, Lícia Soares de (Org.). Identidades e representações na cultura brasileira. João Pessoa: Idéia, 2000.

GREIMAS, A. J. Os Atuantes, os Atores e as Figuras. In: Semiótica Narrativa e Textual. São Paulo: Cultrix, 1977.

GREIMAS, A. J., LANDOWSKI, Erick. Análise do discurso em ciências sociais. São Paulo: Global, 1986.

HJELMSLEV, L. Prolegômenos a uma teoria da linguagem. Tradução de J. Teixeira Coelho. São Paulo: Perspectiva, 1973.

HOLANDA, Sérgio Buarque de. Raízes do Brasil. São Paulo: Companhia das Letras, 1995.

LARAIA, Roque de Barros. Cultura: um conceito antropológico. Rio de Janeiro: Zahar, 1986.

LOCKE, John. Ensaio sobre o entendimento humano. In: NICOLA, Ubaldo. Antologia de Filosofia – Das origens à Idade Moderna. São Paulo: Editora Globo, 2005.

LUYTEN, Joseph. O que é literatura popular. São Paulo: Editora Brasiliense, 1983.

MAINGUENEAU, Dominique. Novas tendências em Análise do Discurso. São Paulo: Editora da Universidade Estadual de Campinas, 1993.

MARX, Karl. Para uma crítica da economia política. São Paulo: RidendoCastigat Mores, 2002.

MARTELOTTA, Mário Eduardo etalli. Manual de lingüística. São Paulo: Contexto, 2008.

NETTO, J. Teixeira Coelho. Semiótica, informação e comunicação. São Paulo: Editora Perspectiva, 1996.

OLIVEIRA, Roberta Pires de. Semântica formal: uma breve introdução. Campinas, SP: Mercado de Letras, 2001.

NUNES, Benedito. Introdução à filosofia da arte. São Paulo: Editora Ática, 2008.

ORTIZ, Renato. Cultura brasileira e identidade nacional. São Paulo: Editora Brasiliense, 1994.

PAIS, Cidmar Teodoro. Manual de lingüística. Rio de Janeiro: Editora Vozes, 1979.

______. Texto, Discurso e Universo de Discurso. In: Revista Brasileira de Lingüística – SBPL, n° 1, v.8. São Paulo: Plêiade, 1995.

______. Lazer, trabalho, afeto, paixões e valores na cultura e na sociedade brasileiras: ensaio em semiótica das culturas. In: Revista Brasileira de Lingüística – SBPL, v.10. São Paulo: Plêiade, 1999.

______. Conceptualização, denominação, designação: relações. In: Revista Brasileira de Lingüística – SBPL, v.09. São Paulo: Plêiade, 1997.

______. Contribution a une analysesócio-sémiotiqueduprocessusculturel: lexique, métatermes, modalités. In: Acta Semiótica etLingvistica, v. 06. São Paulo: Plêiade, 1997.

______. Sociossemiótica, Semiótica das culturas e processo histórico: liberdade, civilização e desenvolvimento. In: Anais do V Encontro da Anpoll. Porto Alegre: Anpoll, 1991.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2016 Revista MILBA