ECOS DA MEMÓRIA NA POESIA DE CONCEIÇÃO LIMA

Maria Gabriela Costa

Resumo


No estudo que proponho, começarei por analisar os títulos, tanto o do livro em si, A dolorosa raíz do Micondó, como a do poema “Canto obscuro às raízes”, lembrando com Gérard Genette (1982) que a única função do título, única obrigatória, aliás, é a de designação ou identificação. Porém, sob pressão semântica, ele investe-se de sentido, o que nos permite encontrar a função descritiva, neste caso, temática, ainda que não caiba a títulos tratar propriamente de temas, mas do universo diegético das obras que eles servem para intitular.

Palavras-chave


Semântica; Literatura; Memória

Texto completo:

PDF

Referências


GAGNEBIN, Jeanne-Marie. Sete aulas sobre Linguagem, Memória e História. Rio de Janeiro: Imago Ed, 1997.

GENETTE, Gérard. Palimpstes: lalittératureauseconddegré. Paris: Editions du Seuil, 1982.

GILROY, Paul. O Atlântico negro: modernidade e dupla consciência. Tradução de Cid Knipel Moreira. São Paulo: ed. 34; Rio de Janeiro; Universidade Candido Mendes, Centro de Estudos Afro-Asiáticos, 2001.

HALL, Stuart. A identidade cultural na pós-modernidade. Tradução por Tomaz Tadeu da Silva. Guacira Lopes Louro. 11.ed. Rio de Janeiro: DP&, 2006.

_____.Da diáspora. Identidades e mediações culturais. Organização Liv Sovik; Tradução Adelaine La Guradia Resende... [et al]. [Representação da Unesco no Brasil] Belo Horizonte: Editora UFMG; Brasília: 2005.

LE GOFF, Jacques. História e memória. Tradução de Bernardo Leitão...[et al]. 4.ed. Campinas, Sp: Editora da UNICAMP, 1996.

LIMA, Conceição. A dolorosa raíz do micondó. Editorial Caminho, SA, Lisboa, 2006.

ONDJAKI. Os da minha rua. Rio de Janeiro: Língua Geral, 2007.

PADILHA, Laura. Entre voz e letra: o lugar da ancestralidade na ficção angolana do século XX. Niterói: EDUFF, 1995.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2016 Revista MILBA