COMPLEXO INDUSTRIAL E PORTUÁRIO DE SUAPE, PERNAMBUCO: UMA PERSPECTIVA

Rita Alcantara Domingues, Luiz Carlos de Lima França

Resumo


Há uma multiplicidade de perspectivas e tipos de conhecimento sobre o espaço-sociedade, entretanto, optamos por abordá-lo a partir de sua diversidade e complexidade. Assim, a proposta deste artigo é entender o CIPS, não apenas do ponto de vista de sua funcionalidade econômica e produtiva, mas também suas significações sociais. Algumas questões metodológicas e instrumentos teóricos respaldam a análise. Fez-se pesquisa bibliográfica, para a investigação teórica e conceitual da abordagem institucional, destacando-se o pensamento de Veblen (1965) e Douglass North (1993), que resgata conceitos como o de instituições e organizações e sobre a sociologia das relações, com Gusmão (1970), Fernandes (1993) e Elias e Scotson (2000), bem como pesquisa de campo para bem conhecer a subjetividade da realidade. Conclui que, nesse espaço escolhido pelo capital, objetos, ações, instituições e políticas públicas estão direcionados a colaborar com a modernidade e com o grande capital, acompanhados da geração de emprego e do crescimento econômico, todavia o processo de inclusão social não vem sendo contemplado e os conflitos sociais estão presentes.
Palavras-Chave: Espaço. Conflitos sociais. Funcionalidade econômica. Instituições. Complexidade.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2016 Revista Cadernos de Ciências Sociais da UFRPE

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons