Modernização, incorporação e sobrevivência da população rural – o caso chinês pós 1978

Autores

  • Mariana Delgado Barbieri Universidade Estadual de Campinas
  • Lisandra Zago

Palavras-chave:

China, Rural, Questão Agrária, Agricultura, Modernização

Resumo

A Era Pós-Mao foi marcada pelo programa de modernização, que visava promover o desenvolvimento de 4 áreas, entre elas a agricultura. Vista como esfera primordial para o sucesso econômico da China, a questão agrícola aparece como primeiro plano nos trabalhos do Partido e na estratégia de desenvolvimento do Estado. Deng Xiaoping, líder do Partido e responsável pela implantação e execução do plano de modernização, afirmava que 80% da população chinesa vivia no campo, e portanto a estabilidade política, econômica e social, necessariamente, dependia da estabilidade dessa população. O sucesso da economia de mercado socialista, modelo adotado pelo Partido Comunista Chinês após 1978, está diretamente relacionado às políticas voltadas para a incorporação do camponês na produção de bens primários, na modernização das práticas e tecnologias do campo e no atendimento às necessidades prementes. Compreender e elencar as políticas públicas voltadas aos camponeses, base da sociedade chinesa, é primordial para se estabelecer avanços e retrocessos no modelo adotado de integração de população rural com os outros segmentos da sociedade. Refletir sobre as alternativas adotadas, como a responsabilidade familiar mediante contrato; a economia coletiva; a rede de sistema de serviços socializados no campo; as suas implicações na incorporação da população rural à dinâmica econômica nacional e como asseguraram direitos e necessidades básicas aos camponeses, refere-se a uma complexa conjuntura chinesa de modernização, incorporação e sobrevivência da população rural, via de análise deste artigo. 

Biografia do Autor

Mariana Delgado Barbieri, Universidade Estadual de Campinas

Socióloga, doutora em Ambiente e Sociedade pela Universidade Estadual de Campinas.

Lisandra Zago

Filósofa, com doutorado em Sociologia pela Universidade Estadual de Campinas.

Referências

AUDREY, Francis. China, 25 anos, 25 séculos. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1976.

CHEN, W; ZHANG, R.; LIU, G. Development model of rural industrialization in China. Asian Agricultural Research, v.1., n.7, p. 8-12, 2009.

CLANCY, C. Agricultores heroicos e propriedade privada – como começou a revolução capitalista chinesa. 2010. Disponível em http://www.mises.org.br/Article.aspx?id=576 acesso em 02 de maio de 2015.

DOMES, J. China after the Cultural Revolution. London: C. Hurst & Company, 1976.

FAIRBANK, J. K. China: uma nova história. 3ª edição. Porto Alegre: L&PM, 2008.

GAMER, R. (ed.). Understanding contemporary china. USA: Lynne Rienner Publishers, 1999.

HAW, S. G. História da China. Lisboa: Edições tinta-da-china, 2008.

LEITE, A. C. C. A industrialização de áreas agrícolas na China: uma consequência do recente desenvolvimento chinês. Revista Soc. Bras. Economia Política, São Paulo, n. 36, p. 91-116, outubro 2013.

LI, H.; ROZELLE, S. Privatizing rural China: insider privatization, innovative contracts and the performance of township enterprises. The China Quarterly, v.176, p. 981-1005, 2003.

MACCIOCHI, M. De la Chine. Paris: Éditions du Seuil, 1971.

McCANN, M. Rights at work. Chicago: University of Chicago Press, 1994.

MEZZETTI, Fernando. De Mao a Deng: a transformação da China. Tradução de Sérgio Duarte. – Brasília: Editora Universidade de Brasília, 2000.

O’BRIEN, K; LI, L. Popular contention and its impact in rural china. Comparative Political Studies, n. 38, p. 235-259, 2005.

OSNOS, Evan. A Era da Ambição: em busca da riqueza, da verdade e da fé na nova China. São Paulo: Companhia das Letras, 2015.

PISCHEL, Enrica Collotti. História da Revolução Chinesa. vol. 1,2 e 3.

Sintra:Publicações Europa-América, 1976.

SERRA, A. M. A. China: as reformas económicas da era pós-Mao. Lisboa: Imprensa oficial, 1997.

SILVA, J. A questão camponesa na República Popular. 2008. Tese (Doutorado em Ciência Política). Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, USP, São Paulo.

TAMAMES, R. China 2001: la cuarta revolución. Madri: Alianza editorial, 2001.

TISSIER, Patrick. La Chine: transformations rurales et développement socialiste.

Paris: François Maspero, 1976.

XU, Z. The Chinese agriculture miracle revisited. Economic & Political Weekly, v. XLVII, n.14, p. 51-58, 2012.

WAN, X. Mutual empowerment if state and peasantry. World Development, v. 25, p. 1431-1442, 1997.

WEN, D.; CHANG, W. China under Deng Xiaoping: political and economic reform. London: Macmillan, 1988.

WHITE, L. Local causes of China’s economic reforms. New York: M.E. Sharpe, p. 84-112, 1998.

ZEMIN, J. Reforma e construção da China. Rio de Janeiro: Record, 2002.

ZHANG, M. From public to private: the newly enactec chinese property law and the protection of property rights in China. Berkeley Business Law Journal, vol. 5, 2008.

Downloads

Publicado

2020-07-03