Monitorização por satélite da desflorestação da floresta do Maiombe em Cabinda, Angola nos últimos 33 anos

Autores

Palavras-chave:

Remote Sensing, Maiombe-Cabinda, Deforestation, CO2flux, Gross Primary Production

Resumo

O desflorestação é um dos problemas graves da atualidade, que compromete o equilíbrio do planeta, sendo o continente africano onde ocorre o maior desequilíbrio na taxa de desflorestação/reflorestação. O uso de lenha/carvão de forma não regulada, as queimadas anárquicas e a agricultura itinerante são os principais fatores, que contribuem para o desflorestação da floresta. A floresta húmida de Maiombe, na província de Cabinda, Angola, tem sido bastante fustigada por este fenómeno. Este estudo visa conhecer a evolução do desflorestação da floresta do Maiombe, no período de 1986-2019 e a evolução do sequestro de carbono no período de 2015-2019, através de imagens de satélite Landsat e MODIS. Foram calculados, índices de vegetação, fluxos de carbono (CO2flux) e a Produção Primária Bruta (GPP). Entre 1986-2019, verificou-se um desflorestação, junto às áreas urbanas, nomeadamente, Buco Zau, Necuto, Belize, Ncaso, ao longo das vias de comunicação e junto à fronteira da República do Congo e República Democrática do Congo. Os valores GPP determinados para 2015 e 2019 mostraram que os valores mais baixos localizam-se nas áreas  onde ocorreu a desflorestação. Os valores mais elevados, localizaram-se nas zonas de maior biomassa, o que poderá sugerir que se trata de zonas resilientes ao processo de desflorestação.

Biografia do Autor

Helena Maria Fernandez, Universidade do Algarve

Departamente de Engenharia Civil, área disciplinar de Geomática

Canga Paula Gomes, Ministério do Ensino Superior, Ciência, Tecnologia e Inovação de Angola

Técnica Superior

Fernando Miguel Granja Martins, Universidade Algarve

Fernando Miguel Granja Martins nasceu em 1970 na freguesia de São Sebastião da Pedreira em Lisboa. Terminou em 1990 o ensino secundário na Escola Secundária D. João V na Damaia. É Licenciado em Engenharia Geográfica pela Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa em 1995, Mestre em Sistemas de Informação Geográfica pelo Instituto Superior Técnico da Universidade de Lisboa em 2005 e Doutorado em Recursos Naturais e Meio Ambiente pela Faculdade de Química da Universidade de Sevilha em 2012. Desde 1996 que é professor na área da Geomática no Departamento de Engenharia Civil do Instituto Superior de Engenharia (ISE) da Universidade do Algarve (UAlg). É atualmente Diretor do Mestrado de Geomática da UAlg, membro do Conselho Pedagógico do ISE e membro do conselho de Coordenadora do Departamento de Engenharia Civil.  Faz parte do grupo de investigação MedSoil Research Group, é membro efetivo do Centro de Investigação sobre o Espaço e as Organizações (CIEO) da UAlg e do Centro de Estudos em Património, Paisagem e Construção (CEPAC) da Ualg. Desenvolve atividades de investigação em Sistemas de Informação Geográfica, Deteção Remota e Modelação 3D na área dos incêndios florestais e na otimização da água em espaços verdes urbanos e agrícolas. É autor e co-autor de diversos capítulos de livros e artigos científicos publicados em revistas nacionais e internacionais com arbitragem por pares.

Referências

BUZA, A. G., Tourinho, M. M., & Silva, J. N. Caracterização da colheita florestal em cabinda, Angola. Revista de ciências. agrárias, Belém, n. 45, p. 59-7 2006.

CAPITA, B. Exploração de madeira em Maimbe. Jornal de Angola. 2016 (disponível em http://jornaldeangola.sapo.ao/reportagem/exploracao_de_madeira_no_maiombe).

Climate-Data.Org. (2020). Dados climáticos para cidades mundiais, 2020 (disponível em https://pt.climate-data.org/africa/angola/cabinda/belize-779448/)

DA SILVA JUNIOR, C. A., de Medeiros Costa, G., Rossi, F. S., do Vale, J. C. E., de Lima, R. B., Lima, M., ... & Santos, R. C. Remote sensing for updating the boundaries between the brazilian Cerrado-Amazonia biomes. Environmental Science & Policy, 101, 383-392, 2019.

Food and Agriculture Organisation. State of the world’s forests 2020. Food and Agriculture Organization, 214p Rome, 2020. ISBN: 978-92-5-132419-6.

Gamon, J., Serrano, L., & Surfus, J. S. The photochemical reflectance index: an optical indicator of photosynthetic radiation use efficiency across species, functional types, and nutrient levels. Oecologia, 112(4), 492-501, 1997.

GOMES, C. P. D. S. Aplicação da deteção remota na monitorização do desmatamento da floresta do Maiombe (Cabinda-Angola) (Master dissertation), 2019.

JUNGES, A. H., Alves, G., & Fontana, D. C. Estudo indicativo do comportamento do NDVI e EVI em lavouras de cereais de inverno da região norte do Estado do Rio Grande do Sul, através de imagens MODIS. Anais XIII Simpósio Brasileiro de Sensoriamento Remoto, Florianópolis, Brasil, 241-248, 2007.

MAIOMBE – APT.ORG. Plano estratégico. Para um complexo de áreas protegidas transfronteiriças nos ecossistemas do Maiombe. S.I.: IUCN; GRASP. 49p, 2013.

MINUA-Ministério do Urbanismo e Ambiente-República de Angola. Relatório do Estado Geral do Ambiente em Angola. Luanda-Angola, 2006a.

MINUA-Ministério do Urbanismo e Ambiente-República de Angola. Primeiro Relatório Nacional para a Conferência das Partes da Convenção da Diversidade Biológica. Luanda-Angola, 2006b.

MIZUOCHI, H., Hayashi, M., & Tadono, T. Development of an Operational Algorithm for Automated Deforestation Mapping via the Bayesian Integration of Long-Term Optical and Microwave Satellite Data. Remote Sensing, 11(17), 2038, 2019.

NASA Modis Web. National Aeronautics and Space Administration. 2020 (disponível em: https://modis.gsfc.nasa.gov/data/dataprod/mod17.php)

Ortega A. M., Queiroz F. R., Nigri, H. P., Aparecido De Almeida, C., & Rodrigues G. A. Evaluation of Deep Learning Techniques for Deforestation Detection in the Brazilian Amazon and Cerrado Biomes From Remote Sensing Imagery. Remote Sensing, 12(6), 910, 2020.

PACHAURI, R. K., Allen, M. R., Barros, V. R., Broome, J., Cramer, W., Christ, R., ... & Dubash, N. K. Climate change 2014: synthesis report. Contribution of Working Groups I, II and III to the fifth assessment report of the Intergovernmental Panel on Climate Change, p.151. IPCC, 2014.

PEDRAS, C. M. G., Valín M. I., Fernandez H., Martins F.M.G. Assessment of Soil Water Content and Remote Sensing Techniques - Case Study of Kiwi Orchard (Portugal). Journal of Agricultural Science and Technology A 4. 33-42, 2014 ISSN 1939-1250, David Publishing. 2014. DOI:10.17265/1939-1250/2014.01A.004

PRENTICE, I. C., Farquhar, G. D., Fasham, M. J. R., Goulden, M. L., Heimann, M., Jaramillo, V. J., ... & Wallace, D. W. The carbon cycle and atmospheric carbon dioxide. Cambridge University Press, 2001.

Rahman, A. F., Gamon, J. A., Fuentes, D. A., Roberts, D., Prentiss, D., & Qiu, H. Modeling CO2 flux of boreal forests using narrow-band indices from AVIRIS imagery. In AVIRIS Workshop, 2000.

RON, T. Elaboração de um plano de gestão para o parquet nacional do Maiombe: projeto de expansão e fortalecimento do sistema de áreas de conservação em Angola. Ministério do ambiente de Angola, 2019.

ROUSE Jr, J. W., Haas, R. H., Deering, D. W., Schell, J. A., & Harlan, J. C. Monitoring the Vernal Advancement and Retrogradation (Green Wave Effect) of Natural Vegetation.[Great Plains Corridor], 1974.

ROUSE J. R, J. W. Monitoring the vernal advancement and retrogradation (green wave effect) of natural vegetation. 1974.

TEOBALDO, D. Sequestro florestal de carbono e avaliação de resiliência: o caso do incêndio no Parque Nacional de Brasília em 2010. Monografia (Graduação), Brasília, 2014.

USGS. United States Geological Survey. 2020. (disponível em: http://earthexplorer.usgs.gov)

WEISSE, M. J., Noguerón, R., Eduardo, R., Vicencio, V., Arturo, D., & Soto, C. Use of near-real-time deforestation alerts: a case study from Peru. World Resources Institute, Washington, DC, 2019. ISBN: 978-1-56973-804-7.

ZINGA, C. B. A desflorestação em Cabinda: causas e consequências socio-ambientais. Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Universidade Nova de Lisboa, (Doctoral dissertation), 2012.

Downloads

Publicado

2020-12-16

Edição

Seção

ARTIGOS