Estudo de Caso sobre o Ensino-Aprendizagem de Química Mediado em Língua Brasileira de Sinais

Brenda Santos Silva, Edivaldo da Silva Costa

Resumo


Esta pesquisa teve como objetivo investigar as dificuldades do processo de ensino-aprendizagem no ensino de Química mediada na Língua Brasileira de Sinais (Libras) numa escola da rede pública estadual de ensino de Aracaju (SE). A metodologia fundamentou-se na pesquisa estudo de caso com base nas informações coletadas através de questionário semiestruturado aplicado a sete alunos surdos do Ensino Médio, três tradutores/intérpretes de Libras e um professor de Química. Os resultados mostraram que os alunos surdos entrevistados não possuem domínio da Língua Portuguesa escrita, isso gera um grande problema no processo de ensino aprendizagem de modo geral, pois se comunicam apenas pela sinalização necessitando da presença do tradutor intérprete de Libras. As intérpretes de Libras não possuem formação na área de atuação, nem tampouco formação específica com base nos sinais referentes às terminologias químicas, o que contribuiu de forma significativa para ampliar as dificuldades no processo de ensino aprendizagem. E o professor de Química desconhece a função do tradutor Intérprete de Libras nas aulas, não possui conhecimentos em Libras, implicando na falta de comunicação professor-alunos e professor-interpretes. Concluiu-se que é de suma importância minimizar e/ou eliminar as barreiras comunicacionais e pedagógicas no processo de ensino aprendizagem de Química para alunos surdos, mas para isso é necessária uma força tarefa em parceria interativa entre professor de Química e intérpretes de Libras e todos que compõem o espaço escolar, adotando uma metodologia que privilegie também os aspectos visuais.

Palavras-chave


Ensino-aprendizagem. Língua Brasileira de Sinais. Química.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Brenda Santos Silva, Edivaldo da Silva Costa