Aplicação do modelo híbrido de rotação por estações no ensino de química

Autores

  • Claudio Gabriel Lima-Junior Universidade Federal da Paraíba
  • Nayara Lima Oliveira Universidade Federal da Paraíba (UFPB), João Pessoa, Paraíba, Brasil
  • Ana Cláudia Reis Barbosa Universidade Federal da Paraíba (UFPB), João Pessoa, Paraíba, Brasil
  • Afonso Barbosa Lima Junior Universidade Federal da Paraíba (UFPB), João Pessoa, Paraíba, Brasil

Palavras-chave:

Ensino Híbrido. Rotação por estações. Ensino de Química

Resumo

Este trabalho apresenta os resultados da aplicação do modelo híbrido de rotações por estações na disciplina de Química no Ensino Médio em uma escola de rede privada na cidade de João Pessoa-PB. O ensino híbrido é caracterizado pela união do ensino tradicional com o ensino on-line. Uma de suas modalidades é a rotação por estações, onde os estudantes rotacionam através das estações, sem ordem definida, com um horário fixo, na qual pelo menos uma das estações é on-line. Ao final todos os estudantes devem ter rotacionado por todas as estações propostas e adquirido os mesmos conhecimentos, independente por qual estação iniciou. Desse modo, a metodologia consistiu na elaboração de três estações para aprendizagem do conteúdo de reações de combustão, aquecimento global e efeito estufa. As estações consistiram em uma estação on-line, uma textual e uma experimental e ao final os alunos responderam um exercício de avaliação, assim como também avaliaram a metodologia proposta através de um questionário. Com relação ao exercício avaliativo dos conteúdos, a maioria dos estudantes acertou todas as questões propostas. Sobre a metodologia proposta, pode-se concluir que o modelo de rotação por estações no âmbito da disciplina de Química foi majoritariamente aceito pelos estudantes avaliados, sendo classificado como excelente/ótimo pelos participantes.

Biografia do Autor

Claudio Gabriel Lima-Junior, Universidade Federal da Paraíba

Possui graduação em Licenciatura em Química e em Química Industrial pela Universidade Federal da Paraíba (2007). Possui Mestrado e Doutorado na área de Química Orgânica, tendo experiência em Educação a Distância (EaD), Ambientes Virtuais de Aprendizagem (AVAs) e Novas Tecnologias da Informação e Comunicação aplicadas ao ensino de Química. Atualmente é professor Adjunto - I da Universidade Federal da Paraíba (UFPB).

Nayara Lima Oliveira, Universidade Federal da Paraíba (UFPB), João Pessoa, Paraíba, Brasil

Licenciada em Química pela Universidade Federal da Paraíba, técnica em Química pelo Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (2015). Foi bolsista PROLICEN em 2015, desenvolvendo atividades na modalidade de Ensino Híbrido, usando a plataforma Pbworks como Ambiente Virtual de Aprendizagem. Participou do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (PIBIC) como bolsista de 2016 a 2019.Em 2018, foi estagiária na Sala de Ciências da unidade SESC/PB Gravatá trabalhando no ensino não-formal. Atualmente, atua como estagiária na unidade Sesc Dom Ulrico. Tem experiência na área de Química, com ênfase em Química Analítica e Análises de Águas. E em Educação tem experiência na aplicação das diversas modalidades de Ensino Híbrido. Possui interesses no desenvolvimento de Metodologias Ativas para o Ensino, principalmente com o uso de Tecnologias da Informação e Comunicação.

Ana Cláudia Reis Barbosa, Universidade Federal da Paraíba (UFPB), João Pessoa, Paraíba, Brasil

Licenciada em Química pela Universidade Federal da Paraíba. Pedagoga pela Universidade do Vale do Acaraú e especialista em Educação Ambiental pela Faculdades Integradas de Patos (FIP). Coordenadora do Ensino Médio na Escola Sesc Dom Ulrico pelo Serviço Social do Comércio (Sesc/PB)

Afonso Barbosa Lima Junior, Universidade Federal da Paraíba (UFPB), João Pessoa, Paraíba, Brasil

Pedagogo e mestrando em Educação pela Universidade Federal da Paraíba. Técnico em Segurança do Trabalho pela União de Ensino e Pesquisa Integrada Ltda. Atuou como bolsista no Programa de Extensão PROBEX/2015, onde participou de estudos no campo da aprendizagem móvel numa perspectiva de formação de professores; foi bolsista do Programa de Monitoria/2016-2017; participou do Programa Institucional de Voluntariado em Iniciação Cientifica - PIVIC/2017-2018, com estudos no campo de avaliação em larga-escala; participou do Programa de Bolsas de Licenciatura - PROLICEN/2017-2018, onde integrou a equipe de estudo e organização de fóruns sobre a Educação Infantil e as novas atribuições demandas pela Base Nacional Comum Curricular - BNCC. Dedicação exclusiva às atividades acadêmica.

Downloads

Publicado

2020-12-31

Edição

Seção

Debates em Ensino e Aprendizagem da Química